Olhar Conceito

Segunda-feira, 21 de junho de 2021

Colunas

Cirurgiã dentista fala sobre cuidados com a escova dental e sua substituição

Autor: Sandra Botti Lotufo

24 Jul 2015 - 16:46

Arquivo Pessoal

Em termos de higiene bucal, a escova dental esta no topo da lista. Em parceria com o fio dental e o creme dental, ela é responsável por eliminar resíduos de alimentos e a placa bacteriana, garantindo a saúde da boca. Por isso, necessita de cuidados simples, porem muito especiais.

Após o uso, não se esqueça de enxaguar e secar muito bem a escova de dente. Quando molhadas as cerdas favorecem o acumulo de fungos e bactérias.

A troca da escova de dente deve ser realizada a cada três meses, por mais cuidados que se tenham. Passado esse período, as cerdas começam a deformar e perdem sua eficiência.

O ideal é não deixar as escovas muito próximas umas das outras. Quando isso ocorre, há proliferação de bactérias. No caso de porta escovas, escolha um modelo simples, mas com divisórias.

Mesmo fazendo parte de uma família, cada um precisa manter sua individualidade. Por isso, jamais compartilhe da mesma escova. Além de mais higiênico o procedimento evita a transmissão de doenças.

A escova que levamos ao trabalho ou em uma viagem, precisa estar dentro de uma caixinha própria de proteção. Além da limpeza, isso evitará que as cerdas sofram atritos, provocando sua deformação, ou entre em contato com outros objetos.
Para evitar que o vírus da gripe e resfriado se propaguem de uma escova para outra, tente evitar que sua escova se encoste em outras quando guardada.

Também é importante trocar a escova após resfriado ou gripe, infecção na boca ou dor de garganta. Isso porque os germes podem se alojar nas cerdas da escova e levar à reiinfecção.

As escovas destinadas ao publico infantil, apresentam grande variações na parte ativa e no cabo, sempre na tentativa de proporcionar limpeza efetiva dos dentes decíduos.

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet