Olhar Conceito

Quinta-feira, 28 de outubro de 2021

Colunas

Cirurgiã dentista fala sobre dar ou não chupeta às crianças

Autor: Sandra Botti Lotufo

25 Ago 2015 - 16:44

Arquivo Pessoal

Essa é uma escolha que só cabe aos pais. Mas para ajuda-los, vamos tentar pontuar os prós e os contra do seu uso.
Para alguns odontopediatras, o uso da chupeta não é tao condenável como muitos dizem.

A criança tem a necessidade de sucção, não só na hora da amamentação. È uma necessidade de sugar com o objetivo de exercitar toda a musculatura da boca e da face para que, por meio deste estimulo, tais estruturas possam se desenvolver de forma adequada.

Mas é preciso ter limites para que seu uso não comece a ser perigoso. O ideal é que a criança deixe de usar a chupeta por volta dos dois anos, para que não haja qualquer comprometimento das estruturas da boca.

Na pior das hipóteses, os pais devem desestimular o uso antes do inicio da troca dos dentes de leite pelos permanentes, entre 5 e 6 anos. Mas como hoje em dia a criança tem uma vida social bem precoce, como as atividades escolares, por exemplo, este pode ser um bom motivo para descontinuar o uso antes.

Sem os devidos cuidados, o uso desenfreados da chupeta pode sim causar problemas bucais. A chupeta pode atrapalhar o crescimento e o desenvolvimento normais das estruturas da face e causar alterações na forma do arco dentário, causando mordidas abertas ou cruzadas, mau posicionamento dos dentes e da língua e uma deglutição atípica.

É possível um uso moderado sim. Não oferecer para a criança a toda hora, evitar comprar novas a todo instante e não montar uma coleção de chupetas, são formas de diminuir seu uso e minimizar seus possíveis danos.

*Sandra Botti Lotufo é cirurgiã-dentista, graduada em odontologia, especialista em tratamento dos disturbios do sono (ronco e apneia do sono), tratamento de halitose, em odontopediatra e estética dental.

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet