Olhar Conceito

Sexta-feira, 15 de outubro de 2021

Colunas

Cirurgiã dentista dá dicas sobre como levar seu filho ao dentista sem traumas

Autor: Sandra Botti Lotufo

04 Set 2015 - 09:45

Arquivo Pessoal

Escolher um profissional especializado e levar os pequenos antes das caries aparecerem pode fazer a experiência ser prazerosa.

Só de falar em dentista você treme, lembra do barulho do motorzinho que arrepia ate o ultimo fio de cabelo. E quando pensa em levar seu bebe, o coração aperta. Mas lembre-se que o medo é apenas seu, e a criança não tem a menor ideia do que vai se passar. Para ela, a experiência pode ser o oposto da sua, extremamente prazerosa.

A melhor maneira de encarar esse dia de forma natural, é se informar do que vai acontecer, além de escolher um odontopediatra.

A primeira consulta deveria acontecer durante a gestação, para entender sobre aleitamento materno, como limpar a boca do bebe, uso de chupetas e mamadeiras, retardar a introdução de açúcar na dieta, época de irrompimento dos dentes de leite e permanentes, momento correto para realizar a higiene bucal, etc.

Essa prevenção é importante para que a primeira experiência da criança no dentista não seja associada à uma situação de dor, como cáries e traumas.

Esse é o momento de familiarizar a criança no ambiente do consultório. No exame, são observados todos os tecidos moles (gengiva, rebordo , bochecha, freios labial e lingual) , como também é feita a orientação direta da higienização, geralmente realizada pelos pais, para que lese sintam a pressão que devem exercer durante a escovação.

Infelizmente, a cárie ainda é a grande vilã na saúde bucal dos pequenos, assim como as má oclusões.

SEMPRE:

Leve a criança ao dentista regularmente
Leve em profissionais especializados em atender crianças
Oriente pessoas que tem contato com a criança, a não brincar que o dentista vai arrancar seu dente com um alicate
Leve a criança a uma de suas consultas no dentista, pra você servir de exemplo.

NUNCA:

Nunca minta.
Não faça ameaças ou crie expectativas não reais.
Não amedronte as crianças com frases do tipo ¨se você não comer vou te levar ao dentista¨
Não compartilhe suas experiências negativas no dentista
Chorar é normal, a criança chora até para cortar o cabelo. Não entenda o choro como um medo. Elas choram porque preferiam estar brincando, poque não querem ficar quietas na cadeira. Evite falar ¨não chore¨, respeite e apoie explicando como aquilo vai ajuda-la.

Fonte: Saúde Bucal - Atualidades - Terra Noticias

*Sandra Botti Lotufo é cirurgiã-dentista, graduada em odontologia, especialista em tratamento dos disturbios do sono (ronco e apneia do sono), tratamento de halitose, em odontopediatra e estética dental.

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet