Olhar Conceito

Segunda-feira, 19 de outubro de 2020

Colunas

Qual a minha missão?

Autor: Isolda Risso

23 Mai 2018 - 14:21

Que nenhuma pessoa nasceu nesta terra de meu Deus a passeio, penso que não é novidade para ninguém. Que cada um veio tendo assumido como compromisso algumas questões específicas também não é novo, mas a maior parte da população passa anos da sua existência querendo saber qual a sua proposta, o que veio fazer aqui, e algo que escuto muito é: “qual a minha missão”?
 
Muitas dessas pessoas até se encontram profissionalmente, constituem família, criam empresa, mas em um determinado momento sentem-se insatisfeitas, incompletas e o vazio acaba se instalando na sua vida. Outras iniciam um curso, param, iniciam outro, param e assim de pedaços em pedaços vão adquirindo noções básicas de várias formações, sem que tenham concluído nenhuma, gerando toda sorte de frustração. Nem todos tem a mesma clareza do que querem, alguns levam tempo mesmo para se encontrar, o porquê dessas diferenças pode estar nas próprias características individuais que cada um traz no seu DNA, ou na educação que receberam, ou em outras questões que fogem ao nosso alcance.
 
Um fato interessante é que boa parte dos indecisos não foram estimulados a descobrir o que lhes agrada ou não, normalmente foram levados a pensar e desejar conforme o padrão da sociedade vigente, ou, diante do anseio familiar.
 
Fazer escolhas não é fácil para ninguém, poucos jovens estão preparados para fazer sua definição profissional sem muito sofrimento e mesmo estes em algum momento se questionam do caminho escolhido, e entre os já estabelecidos tem havido cada vez mais uma ressignificação ou mudança de área.
 
Saber o que se quer, tem muito a ver com os nossos princípios e dai torna-se mais fácil fazer escolhas, a partir do momento que temos a consciência do que é possível ou não aceitar dentro da nossa ética pessoal.
 
Outro fator importante a se observar é fazer uma listagem e determinar os seus objetivos principais e a partir dai, ir eliminando tudo aquilo que não vai ao encontro do que se objetiva.
 
E o que fazer para descobrir qual a minha missão neste mundo?
 
Quando me fazem esta pergunta eu costumo dizer que embora cada pessoa seja um universo a parte, temos algo que é comum a todos, nos tornarmos um Ser humano melhor. Constato muitas vezes que existe um certo romantismo no olhar quando se fala em missão, existe mesmo que velado um desejo de que sua missão se assemelhe aos grandes missionários que se destacam ou destacaram na história.
 
Seja um bom pai, uma boa mãe, um bom profissional, uma boa cozinheira, um bom porteiro, coloque amor e se empenhe em fazer o melhor que você pode dentro da área que atua, seja um bom amigo, um bom ouvinte e acima de tudo, se torne um Ser humano melhor e terá cumprido a sua missão.

*Isolda Risso é Personal & Professional Coaching Executive, Xtreme Life Coaching, Neurociência no Processo de Coaching, Programação Neurolinguística (PNL) pedagoga por formação, cronista, retratista do cotidiano, empresária, Idealizadora do Café Com Afeto, mãe, aprendiz da vida, viajante no tempo, um Ser em permanente evolução. Uma de suas fontes prediletas é a Arte. Desde muito cedo Isolda busca nos livros e na Filosofia um meio de entender a si, como forma de poder sentir-se mais à vontade na própria pele. Ela acredita que o Ser humano traz amarras milenares nas células e só por meio do conhecimento, iniciando pelo autoconhecimento.

Redes Sociais

Sitevip Internet