Olhar Conceito

Quarta-feira, 02 de dezembro de 2020

Notícias / Artes Cênicas

Gerando quase 1000 empregos, Auto da Paixão 2016 tem novo formato e investe em ações sociais

Da Redação - Isabela Mercuri

21 Mar 2016 - 11:36

Foto: Rogério Florentino Pereira / Olhar Direto

Henri Castelli será Jesus Cristo

Henri Castelli será Jesus Cristo

O tradicional ‘Auto da Paixão de Cristo’ começa nesta terça-feira, mas com um novo formato. Feito numa parceria entre a Secretaria de Trabalho e Assistência Social (SETAS), a Cia Cena Onze de Teatro e diversos outros setores da administração estadual, a peça segue até o domingo de Páscoa (27), tem a entrada gratuita e espera um público de sete e a dez mil pessoas por dia.

Leia mais:
Após hiato em 2015, Auto da Paixão volta unindo católicos e evangélicos no espetáculo
Profissionais preparam rotas de turismo religioso em Cuiabá durante realização do 'Auto da Paixão'

Após um hiato no ano de 2015, quando a peça foi cancelada por falta de recursos, neste ano o evento foi produzido com parte dos recursos da Lei Rouanet, além de patrocinadores e uma participação do governo do estado. De acordo com o Secretário da SETAS, Valdinei de Arruda, o investimento do governo foi de cerca de 1,5 milhão (1/3 do valor gasto). Para reduzir ainda mais o valor em 2017, todo o cenário e figurino serão reaproveitados. 

O elenco conta com mais de duzentos atores, e o protagonista, Jesus Cristo, será interpretado por Henri Castelli. O global, que já passou por este papel algumas vezes, chegou a Cuiabá na sexta-feira e contou, em coletiva, que a experiência em Cuiabá é uma das mais emocionantes: “Cheguei na sexta, e já vim conhecer e ensaiar. Ensaiamos No sábado também de manhã e à tarde, e estou correndo para decorar os textos e marcações. Hoje [segunda, 21] acontece o último ensaio aberto, e eu tenho certeza que, como este é um evento grandioso, mesmo se tivermos algum errinho passará [despercebido]”, afirmou.


Cenário do Auto da Paixão (Foto: Rogério Florentino Pereira / Olhar Direto)

Segundo Henri, também é muito emocionante trabalhar com os atores trazidos pela inclusão social: “É muita emoção ver como eles se esforçam, trabalham para que fique tudo perfeito. (...) Essa é a maior produção que eu já participei, e é uma peça que envolve muito amor, e religião. As pessoas se emocionam assistindo também”.

Neste ano, dos 270 atores da peça, 85 são oriundos de programas sociais. De acordo com a primeira-dama do Estado e coordenadora do Núcleo de Ações Voluntárias (NAV), Samira Martins, o protagonista é o único que começou a trabalhar agora: “Todos os outros atores estão ensaiando desde janeiro, e recebendo vale-transporte, alimentação e cachê”, afirma.

Valdinei de Arruda explica que eles foram selecionados a partir dos cadastros de projetos sociais, e muitos são egressos do trabalho infantil, trabalho escravo, além de haitianos, indígenas e mulheres oriundas de situações de violência: “E o mais importante é que eles não são identificados, os outros atores não sabem que eles são destes grupos. Porque é um processo de inclusão mesmo. Vocês não vão saber quem são eles, e nem o Henri sabe quem são”.

Além dos atores, a produção do Auto da Paixão gerou quase mil empregos. Sendo 130 diretos (de pessoas que trabalham o dia todo para a produção) e 550 indiretos (como os reeducandos e reeducantas do sistema prisional, que produziram o cenário e os figurinos).


Valdinei de Arruda, Henri Castelli, Samira Martins e Dom Milton (Foto: Rogério Florentino Pereira / Olhar Direto)

Religião

Este é também o primeiro ano em que o Auto da Paixão será um evento ecumênico, feito com uma parceria entre a Igreja Católica e as Igrejas Evangélicas. De acordo com o Arcebispo de Cuiabá, Dom Milton, o acordo foi firmado durante o encontro da Fraternidade, que a cada cinco anos é também ecumênico: “Durante o encontro, que foi realizado no Palácio do Governo, eu insisti para que eles [outros grupos cristãos] participassem”, explicou. O líder do Conselho de Ministros Evangélicos de Cuiabá e Mato Grosso não compareceu à coletiva.

Durante os cinco dias de evento, será fomentado o turismo religioso na cidade. Para isso, a Secretaria Adjunta de Turismo vai disponibilizar um ônibus que levará os turistas às principais Igrejas e pontos religiosos de Cuiabá. Os hoteis da cidade também aderiram, e vão oferecer até 60% de desconto na hospedagem para quem disser que vai ao Auto da Paixão.

A peça começa diariamente às 20h, mas o espaço estará aberto às 17h e tem na programação shows católicos e gospeis, além de feira de artesanato e gastronômica. A Secretaria de Municipal de Mobilidade Urbana vai disponibilizar, diariamente, ônibus gratuitos saindo da Praça da República para o Sesi Papa, e com retorno até meia-noite.

Auto da Paixão de Cristo

Sesi Papa
De 22 a 27 de março
Horário: Abertura do evento às 17h
Peça: Das 20h às 21h30
Entrada Franca

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet