Olhar Conceito

Terça-feira, 20 de outubro de 2020

Notícias / Diversão e Lazer

TRT de Mato Grosso cria game para reforçar combate ao trabalho infantil

Da Redação - Naiara Leonor

24 Jul 2016 - 14:16

Foto: Reprodução

TRT de Mato Grosso cria game para reforçar combate ao trabalho infantil
Continuando sua campanha ao combate ao trabalho análogo ao escravo, agora em uma nova vertente, o Tribunal Regional do Trabalho de Mato Grosso (TRT-MT) lança nesta segunda (25) um jogo para conscientizar adultos e crianças sobre o trabalho infantil. De forma lúdica e descontraída, a intenção do game “futuro em jogo”, é divulgar informações importantes sobre como boas escolhas podem influenciar no futuro de uma criança.

Leia mais:
Filme sobre conceito contemporâneo de trabalho escravo será divulgado por parceria entre TRT-MT e Setas

Em quatro fases, o jogador percorre momentos da vida de uma criança, da infância a adolescência, superando dificuldades e elementos inseridos como obstáculos em cada uma delas. Drogas como álcool e cigarros se apresentam como dificuldades do percurso, e como todo jogo tem um vilão, personagens que obrigam o jogador a vender drogas surgem pelo caminho, em situação bem parecida as da vida real.

Apesar de tudo, o jogo mostra que é possível ‘passar de fase’ resistindo aos abusos ofertados. O game mostra a preocupação com a exploração do trabalho infantil e os perigos de escolhas erradas ainda na infância.

Para a juíza trabalhista Leda Lima, gestora de 1º grau do Programa Nacional de Combate ao Trabalho Infantil no estado, mais do que um simples entretenimento, jogo educa e promove a reflexão. "A infância é um momento de aprendizado, de brincar, de estudar. Uma escolha errada pode trazer consequências ruins não só no presente, como também no futuro desses pequeninos", disse.

O jogo será apresentado na segunda-feira (25), no Shopping Pantanal às 10h30. Ele é uma iniciativa do TRT mato-grossense, desenvolvido pelo Serviço Social da Indústria (Sesi-MT), com parceria do Ministério Público do Trabalho (MPT).

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet