Olhar Conceito

Sexta-feira, 15 de outubro de 2021

Notícias / Arquitetura, décor e design

águas de março

Enchentes de 74 completa 43 anos com cidade e rio mudados; Veja fotos

Da Redação - Naiara Leonor

20 Mar 2017 - 09:20

Foto: Jorge Thompson

Enchentes de 74 completa 43 anos com cidade e rio mudados; Veja fotos
As águas de março sempre preocuparam o cuiabano. Os anos de 1974 e 1995 foram marcados por enchentes que ultrapassaram a marca de 10 metros de profundidade do Rio Cuiabá. Nestes 43 anos desde a primeira grande cheia, veio a represa, o rio assoreou, a cidade cresceu e as enchentes não acontecem mais somente na beira d’O Cuiabá.

Leia mais:
Guilherme Maluf destina R$100 mil para reforma de Catedral Basílica de Cuiabá

A enchente de 74 mudou a estrutura urbana de Cuiabá. Antes dela, quando a água vinha, os cuiabanos migravam para longe das margens do rio para escapar das águas, mas logo retornavam para suas casas quando o nível do rio voltava a normalidade. Em 74, Exército, Polícia Militar e o antigo DOPS (Polícia Civil da época) impediram os moradores de retornarem aos lares, transformando a geografia de povoamento da cidade.

No fim da década de 1990 foi construída a Usina Hidrelétrica de Manso. O aguaceiro das chuvas na cabeceira do Rio Cuiabá foi contido e a capital foi poupada do castigo das águas fluviais.  

“Hoje a cidade mudou, nosso alerta é de 8,5 metros e nesses últimos tempos tem ficado pouco acima dos 5 metros, então para ter outra enchente igual a de 74 tem que vir muita água”, comenta o coordenador da Defesa Civil, José Pedro Ferraz Zanetti.

Ele comenta que além da alteração de povoamento, o rio também não é mais o mesmo. O processo de assoreamento alterou sua profundidade e largura. “São vários os aspectos para haja uma enchente de novo, não depende só da chuva em Cuiabá. Depende de chuva na cabeceira do Rio em outros municípios, depende da água ser liberada em Manso e outros fatores”, diz Zanetti.

Com o passar dos anos, foram as transformações urbanas trouxeram enchentes por falta de planejamento urbano. Aterramento da Prainha, falta de escoamento em viadutos, lixo jogado em córregos e bueiros são alguns dos motivos das cheias dentro da cidade dos tempos modernos. E este tipo de enchente não acontece só em março.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet