Olhar Conceito

Quarta-feira, 14 de abril de 2021

Notícias / Turismo

balanço

Regionalização de produtos, autorregulação e foco comercial são destaques positivos da FIT Pantanal 2017

Da Redação - Naiara Leonor

24 Abr 2017 - 09:01

Foto: Rogério Florentino Pereira/OD

Regionalização de produtos, autorregulação e foco comercial são destaques positivos da FIT Pantanal 2017
Foram quatro dias de palestras, diálogos, aprendizado, conexões e fomento a cultura e turismo de Mato Grosso. A FIT Pantanal 2017 termina sem atingir sua meta de público de 100 mil visitantes, mas sai com muitas lições sobre autorregulação de atrativos, mais foco comercial e união entre empresários para fortalecer o turismo regionalizado.

Leia mais:
Culinária e Gastronomia pantaneira vira exemplo de ‘comida sustentável’ na Feira Internacional de Turismo

“Muito positivo, tivemos um numero expressivo de participantes nas palestras, pessoal de Nova Xavantina veio de ônibus para participar. Agricultura vendeu como nunca, a comercialização dos standes foi muito positiva”, avaliou Nigro. Quanto a média de público esperado, ele disse não ter ainda números exatos, mas que a meta de 100 mil não foi atingida, muito por conta do feriado prolongado que tirou muita gente da cidade.

Em se tratando de palestras e discussões comerciais e operacionais relacionadas ao turismo de Mato Grosso, Nigro fez considerações pertinentes a conscientização dos municípios da importância do fomento do turismo economicamente.

“Esse foi o primeiro ano de muitos prefeitos, primeiros meses, alguns que já conheciam infelizmente não vieram, como Santo Antônio, outros tiveram que ser trazidos na marra e foram cidades importantes, turísticas. Então temos muito que amadurecer e capacitar esses gestores. Precisamos receber de vocês as demandas, as ações. Tenho recebido muitas sugestões. Precisamos de menos discurso e mais ação”, comentou o secretário adjunto.

Como ação para iniciar esse processo de amadurecimento de ações e direcionamento do turismo estadual, Nigro convidou o consultor turístico Álvaro Ornelas para realizar consultorias aos integrantes do Trade Turístico de Mato Grosso. Álvaro também deixou suas considerações positivas deste ano sobre a FIT Pantanal.

“Um dos grandes resultados da FIT deste ano que eu considerei, foi quando pensamos em fazer a união do Centro de Pesquisa e do Inau, que trouxe um debate muito rico. A legislação estava distante do Trade. Temos esperança de que seja cada vez mais concreto quanto a isso. Porque não fazer parte da autorregulação do Trade? O ecoturismo é isso, a sustentabilidade não está baseada em legislação, mas em fundamentos razoáveis para desenvolver o novo modelo econômico baseado na prestação de serviços”, avaliou o consultor turístico, Álvaro Ornelas.

Outro grande destaque para Ornelas, foi a união dos empresário da região da Amazônia mato-grossense para desenvolverem juntos o turismo local.

“Ano passado tinha dois municípios, esse ano tem cinco se reunindo para vender integrado, é o sonho de qualquer regionalização. Municípios pedindo pelo amor de Deus para fazer regionalização. Se não for atendido vai ser uma pena muito grande, porque eles estão se organizando, lançando guias de observação de aves. Tão lá o Cristalino e a Pousada Azul que são os premium, mas tu também consegue observar aves na pousada do Joãozinho, da Maria e dentro de um parque municipal sem pagar nada”, comentou.  

Nigro disse que a presença do consultor turístico veio para alinhas as ações no que tange o turismo em Mato Grosso para que ele possa se desenvolver de forma organizada e correta.

“Ele veio e abriu nossos olhos para algumas coisas que estamos fazendo de errado, com amadorismo, as coisas que estamos acertando também e precisamos melhorar. E vamos trazê-lo mais vezes para nos aconselhar na questão de mercado. Cada ano um aprendizado novo, aprendemos mais esse ano e ano que vem com certeza teremos uma FIT muito melhor”, finalizou Nigro.

FIT Pantanal 2018

Em 2018 Nigro informou que a FIT Pantanal será realizada em junho para que haja mais tempo de organização e captação de recursos financeiros, visto que o orçamento público passa a ficar disponível a partir de março.

O secretário adjunto também definiu como meta para a próxima edição, a divulgação mais ampla do evento, em nível nacional e também a participação de estandes internacionais, como do Peru, Chile e Bolívia.

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet