Olhar Conceito

Notícias / Turismo

Conheça

História e mitologia se fundem à paisagem em destino raro de cachoeiras, praias, serras e cavernas em Barra do Garças

Da Redação - André Garcia Santana

14 Jun 2017 - 08:29

Foto: Aislândio Miranda

História e mitologia se fundem à paisagem em destino raro de cachoeiras, praias, serras e cavernas em Barra do Garças
Arquitetado pelo tempo, em seu esculpir implacável, o desenho que emoldura as margens do Araguaia, sob a linha imaginária que hoje divide Mato Grosso e Goiás, contempla a vista com uma face peculiar. O cenário, fundido à história, resignifica-se pela simbologia de seus elementos: serras, cachoeiras, praias, vales, cavernas e fontes d’água. No berço antigo de Xavantes e Bororós, sintonias místicas convergem rumo ao destino perdido de Fawcett. Canal ufológico para alguns, abrigo pós-apocalíptico para outros.  Em Barra do Garças, fragmentos de verdade e mitologia impregnam à paisagem.

Leia mais:
Ponto turístico de Várzea Grande, Parque Tanque do Fancho passa por reestruturação

A procura por sinais de vida intra e extraterrestres, a concentração de diferentes grupos místicos e a celebração de rituais ultrapassou o campo da crença e inaugurou uma nova modalidade de turismo na cidade, localizada a 540 km de Cuiabá. Demanda observada pela psicóloga carioca Mônica Porto, que há 30 anos chegava ao local e há 20 abria sua agência de turismo, inaugurando na sequência a modalidade de turismo místico, ainda hoje o mais atrativo dali.
Marcos Lopes/ALMT

Atual secretária de turismo, Mônica explica que a história do Fawcett foi o gatilho para histórias envolvendo o mundo subterrâneo, por exemplo, tendo levado para lá incontáveis grupos de americanos, holandeses, japoneses, italianos e brasileiros de todos os lugares, todos à procura de pacotes que os possibilitem contato com estas experiências.

“Desde que eu cheguei aqui o próprio pessoal da cidade comentava. Todo mundo já tinha visto alguma coisa. Desde essa época já existiam grupos místicos, cada um com suas características, com suas teorias. Inclusive, muitos moradores tinham vindo de grandes centros em função disso. Comecei a operar esse tipo de turismo e até hoje é o mais forte aqui. E uma de suas principais características é que não é algo sazonal, ocorre ao longo do ano todo”, explica.
Marcos Lopes/ALMT
A caminho da Serra do Roncador, as máximas se reforçam com o discurso do guia turístico Fernando Mundim. Um pouco antes de chegar ao Arco de Pedra, ponto de maior concentração destas forças, a orientação: “A Serra do Roncador é um potencilizador de energia. Então, a energia que você traz com você é a que será ampliada aqui. Tem que vir com a cabeça boa, pra voltar muito melhor. Se a cabeça estiver complicada, pode te complicar um pouco mais. Então tira da cabeça o que é problema e vamos pensar nas soluções.”

Ali são recebidas pessoas de diversos lugares do mundo para a realização de rituais e meditações. Uma universidade colaborativa também era mantida por grupos da região que repassavam uns aos outros os conhecimentos adquiridos em diferentes graduações e vivências. Afora questionamentos sobre a concretude dos relatos, o que há de palpável ali é o intenso fluxo de pessoas e culturas que transitam pelas fronteiras e chegam todos os dias em busca de diferentes objetivos.



Diante desta demanda, a administração municipal resolveu apostar neste nicho e dar ainda mais visibilidade à estas questões, tendo criado há quase décadas o Discoporto. Incrustado na Serra Azul, o espaço, criado na década de 90, faz referência a pousos de naves espaciais é caminho para outro ponto alto da cultura popular: o Cristo Redentor.

Outro reforço a estes aspectos culturais é a aprovação do feriado do Dia do E.T pela câmara municipal dos vereadores. “O pano de fundo não é atestar se é verdade ou não. É fazer com que as pessoas, mesmo com as críticas, se lembrem que a cidade é um ponto místico, o que fortalece o comércio e o turismo de forma muito positiva”, explica o prefeito Roberto Farias (PMDB).
Marcos Lopes/ALMT

Para além do turismo místico

A certa distância da mitologia, as praias formadas pelo Rio Araguaia proporcionam a prática esportes náuticos e pesca, além da realização de um doa mais famosos festivais do Estado, realizado ao longo do mês julho. Seguindo o curso das águas, se revelam em poucos km as praias da Arara, da Rapadura, do Bosque e do Sol. O passeio de barco é oferecido dentro da cidade, no Porto do Baé, mas também é possível chegar à todas elas de carro.
Marcos Lopes/ALMT


Do outro lado da ponte, em Aragarças – GO a pouco mais de 30km,  pela BR 070, o complexo Água Santa brinda o descanso.Às margens do Araguaia a praia e a piscina termal com água natural de 45 graus, completam a proposta dos proprietários, que oferecem comida caipira e um espaço amplo de lazer aos hóspedes.

Outro atrativo da cidade é o Parque das Águas Quentes.  Ali, piscinas de águas termais se multiplicam pelo espaço com cascatas, corredeiras artificiais, e águas em temperaturas que variam entre as temperaturas. Além dos banhos, o parque oferece uma estrutura com bar molhado, restaurante, lanchonetes e outras comodidades para os usuários do local. É possível citar ainda o Porto do Baé, na região central onde, a beira do Araguaia se desenvolve as principais atividades noturnas do município.
Marcos Lopes/ALMT
Há ainda opções para os afeitos aos ambientes rurais, como no Hotel fazenda São Carlos. De propriedade do italiano Mario Buri, o local oferece contato com a natureza e com as delícias de sua cozinha, comandada por sua filha, Marguerita. Ali, dois lagos integram a paisagem, sendo que em um deles, é possível  acompanhar a revoada de pássaros da região, que se concentram nas árvores que rompem a superfície da água.

Em novembro de 2016 o destino ficou mais acessível e agora possui vôos diretos com Cuiabá, facilitando a conexão com diversos outros pontos do país. No início do mês a cidade também passou a fazer a conexão com Goiânia, em Goiás. “Barra é única cidade do mundo que tem um discoporto sancionado pela câmara e aprovado pelo prefeito, isso já foi tema de matéria no Fantástico, no Jô Soares, no Jornal Nacional, o que motiva muitas pessoas a procurarem esse contato. Isso tudo é economicamente muito importante para a região e a inauguração do vôo é mais uma conseqüência desse movimento, que tende a se intensificar”, afirma o prefeito.

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet