Olhar Conceito

Notícias / Turismo

EM MIMOSO

Um ano após inauguração, Memorial Cândido Rondon é fechado pela segunda vez

Da Redação - Fabiana Mendes

06 Nov 2017 - 11:51

Foto: Reprodução

Um ano após inauguração, Memorial Cândido Rondon é fechado pela segunda vez
Pouco mais de um ano após sua inauguração, o memorial construído em homenagem ao marechal Cândido Mariano da Silva Rondon, em Mimoso, distrito de Santo Antônio do Leverger (35 km de Cuiabá) está fechado em razão do processo de contratação da empresa que irá administrar o local. Essa é a segunda vez que a unidade fica vetada à visitação. Em novembro de 2016, com três meses de inauguração, por necessidade de conclusão das obras, o espaço foi fechado.

Leia Mais: 
Pousada Piuval em Poconé ganha prêmio nacional de sustentabilidade

 Segundo o Governo do Estado,  por meio da Secretaria de Estado de Cultura, o Instituto de Desenvolvimento Tecnológico e Humano (IdTech) empresa vencedora do chamamento público está em fase final do processo de contratação. Neste  momento, o procedimento está sob análise do Conselho de Desenvolvimento Econômico (Condes).
  
Após a contratação, à instituição contratada deverá desenvolver ações previstas em contrato, voltadas ao desenvolvimento econômico e humano, democratizando e fortalecendo o acesso à educação e cultura, de forma sustentável e continuada, garantindo o acesso dos cidadãos aos bens e serviços culturais e turísticos, valorizando a diversidade da cultura mato-grossense.
 
Durante o edital de chamamento público, somente a IDTech se inscreveu e foi classificada por atender aos requisitos constantes nos editais para a classificação e apresentar proposta vantajosa para administração pública.
 
As Secretarias de Estado de Cultura (SEC), Secretaria de Educação, Esporte e Lazer (Seduc), Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Sedec) e Secretaria de Ciência e Tecnologia (Secitec) são responsáveis por financiar as despesas com o Memorial.
 
Histórico
 
O Memorial faz parte do Programa de Desenvolvimento Sustentável do Turismo (Prodestur) e custou R$ 2,9 milhões. Projetada em 1997 e iniciada em 2001, ficou parada por 12 anos. A discussão para continuidade do complexo só foi retomada em 2012 com a vinda da Copa do Mundo em 2014. Porém, só foi reiniciada em 2015.

Veja nota do Governo sobre o caso:

"O Complexo Turístico e Histórico de Mimoso – Memorial Rondon é um equipamento público em fase inicial de gestão em cooperação mútua por quatro secretarias de estado: Secretaria de Estado de Cultura, Secretaria de Educação, Esporte e Lazer, Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Secretaria de Ciência e Tecnologia, com a previsão de desenvolvimento de ações nas áreas correlatas - educação, cultura, pesquisa científica e tecnológica e turismo, entre outras. O processo de seleção pública para contratação de instituição gestora do espaço está em fase final, neste momento sob análise do Conselho de Desenvolvimento Econômico (Condes).

Após a aprovação deste, será contratado o Instituto de Desenvolvimento Tecnológico e Humano (IDTech), instituição que foi a vencedora do processo acima mencionado. Caberá à instituição contratada o desenvolvimento de ações previstas em contrato, voltadas ao desenvolvimento econômico e humano, democratizando e fortalecendo o acesso à educação e cultura, de forma sustentável e continuada, garantindo o acesso dos cidadãos aos bens e serviços culturais e turísticos, valorizando a diversidade da cultura mato-grossense. Vale ressaltar que o IDTech foi a única instituição a se inscrever no edital de chamamento público de gestão do Memorial Rondon e foi classificada por atender aos requisitos constantes nos editais para a classificação e apresentar proposta vantajosa para administração pública".

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet