Olhar Conceito

Quarta-feira, 02 de dezembro de 2020

Notícias / Saúde e Beleza

Novo tratamento acaba com as rugas de todo o rosto sem cirurgia e em um só procedimento

Da Redação - Isabela Mercuri

15 Jan 2018 - 17:05

Foto: Isabela Mercuri / Olhar Conceito

Novo tratamento acaba com as rugas de todo o rosto sem cirurgia e em um só procedimento
Uma nova técnica, criada pelo cirurgião plástico brasileiro Maurício de Maio e disponível em Cuiabá há pouco tempo, promete um rosto mais fino, harmônico, com menos flacidez e rugas. Tudo isso, sem ser necessário tomar anestesia, ir para a sala de cirurgia ou parar de trabalhar: O ‘MDCodes’.

Leia também:
Próteses de silicone com chip e gel com nanotecnologia chegam a MT em junho, diz cirurgião

Apesar de ter sido criado há pouco tempo, o MDCodes não utiliza nenhum produto novo. De acordo com o cirurgião plástico cuiabano Elson Adorno, ainda é usado o ácido hialurônico (o mesmo dos preenchimentos faciais tradicionais), o que muda, no entanto, é a técnica.

Para chegar nesta novidade, Maurício de Maio fez um mapeamento da face, e descobriu todos os pontos onde são feitos a sustentação e a volumização do rosto. A partir disso, ele descobriu que era muito mais vantajoso fazer o tratamento como um todo do que fazer o preenchimento em pontos específicos.

Mapeamento da face 

“Antigamente, o que a gente fazia? O paciente vinha e se queixava de bigode chinês. Então, eu aplicava uma seringa de cada lado. Melhorava? De 20% a 30%, e o paciente não ficava satisfeito”, explicou, ao Olhar Conceito, Elson Adorno. “As pessoas tem flacidez, por isso que marca o bigode. Então, se eu não sustentar aqui em cima [na bochecha], eu não melhoro”.

O tratamento com MDCodes, então, não vai tratar somente um ponto do rosto, seja o bigode chinês, as patas de galinha, ou qualquer outro. Para realizá-lo, o médico vai fazer um cálculo, de acordo com o nível de flacidez do rosto do paciente, e decidir quantas seringas de ácido serão necessárias. Estas seringas serão aplicadas nos pontos específicos (já mapeados), e o resultado será de um rosto totalmente mais harmônico, mais fino, e menos flácido. O número de seringas varia, mas, geralmente, gira em torno de 15 por tratamento.

“Essa quantidade de seringas assusta muito as pessoas... Porque elas falam assim: ‘Nossa, é muita seringa! Vou deixar minha cara redonda de produto’. E não é. Na verdade o rosto fica mais fino e mais harmônico e natural”, explica o cirurgião.

Ainda segundo Adorno, o produto tem uma duração de cerca de dois anos. “Só que quando você veio no consultório, fez o planejamento inicial, e eu calculei, por exemplo, 12 seringas pra você, foi a primeira vez que você fez. Daqui a dois anos, quando você voltar, vai precisar só de uma manutenção, não vai precisar das 12”, garante. “Quando de manutenção vou precisar? Depende da avaliação. Se a paciente fuma, diminui pela metade o tempo do produto. Se usa narguile, diminui pela metade. Porque são coisas que estragam a pele. Eu estou fazendo algo pra ajudar a sua pele, e você está fazendo algo pra estragar sua pele. Então o produto não vai ficar muito tempo. Agora, se eu faço algo pra ajudar, e você faz atividade física, tem uma boa alimentação, hidrata bem a pele, vai durar mais. Depende de cada paciente”.

O resultado vai depender, também, do nível de flacidez da pele do paciente. De acordo com o cirurgião, os níveis variam de 1 a 5. “O Maurício fala que a paciente de grau 1 e 2, se ela sempre faz o MDCode, não vai chegar num ponto de precisar de um lifting facial no futuro. Agora, uma paciente de meia idade, 40, 50 anos, se ela chega e faz o procedimento, não é que ela não vai precisar o lifting, mas eu vou postergar o lifting”, explica.

Para resumir, Adorno explica que o tratamento é como se fosse “um lifting facial não cirúrgico”. As vantagens do procedimento, no entanto, são muitas. “Porque a cirurgia você vai pro hospital, vai ser operado, vai ter um pós-operatório de quase 60, 80, 90 dias... vai sair toda roxa... e os empresários não têm tempo, às vezes, de tirar esses 3 meses pra operar, e acabam não fazendo a cirurgia. Isso aqui [o MDCode] você faz no consultório em um dia”, garante. No pós-operatório, não é permitido fazer atividades físicas por uma semana, mas é possível voltar ao trabalho normalmente no dia seguinte.

O procedimento do MDCode é feito dentro do consultório, em cerca de uma hora e meia. O produto já vem com anestésico, então não é preciso aplicar anestesia local. Sobre o preço, Adorno explica que, por usar mais seringas e por ser um procedimento no rosto inteiro, é um pouco mais caro do que uma aplicação específica. No entanto, é, normalmente, a metade do preço de uma cirurgia plástica.

Serviço

Elson Adorno – Cirurgião Plástico
CRM/MT 5999
RQE 3419 
Clínica Nossa Senhora das Graças
Rua dos Lírios, 525 - Jd. Cuiabá
Informações: (65) 3052-8002 / (65) 99241-7187

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet