Olhar Conceito

Sábado, 05 de dezembro de 2020

Notícias / Artes visuais

Veterinária cuiabana vira tatuadora e cria projeto para transformar músicas em imagens

Da Redação - Isabela Mercuri

11 Mar 2018 - 08:22

Foto: Rogério Florentino Pereira/ Olhar Direto

Andressa

Andressa

Imagine eternizar sua canção favorita na pele? Agora, imagine fazer isso de forma diferente, sem ter que escolher uma estrofe, e sim com um desenho único criado artisticamente? Foi essa a ideia da tatuadora Andressa Zelenski, 28, que criou seu novo projeto, e promete traduzir uma canção por mês até o final do ano.

Leia também:
Artista plástico de Cuiabá cria tinta da cor da pele e faz tatuagem que esconde estrias

Andressa é médica veterinária, e há menos de seis meses viu sua vida mudar completamente quando começou a tatuar. “Eu me formei em veterinária, aqui na UFMT, fiz especialização, mestrado, e estava nessa fase de entregar meu currículo nas faculdades pra tentar virar professora”, contou ao Olhar Conceito.

Foi seu ex-namorado (na época, ainda namorado) que lhe incentivou a fazer algo totalmente diferente. Ele viu os desenhos que Andressa fazia desde sempre, e deu a ideia que ela começasse a tatuar. “eu falava: ‘você está louco, eu vou virar professora, o que você está falando?’... Nunca tinha pensado [nisso], eu tenho só uma tatuagem mínima nas costas”.

O namorado não se convenceu, e comprou um kit com uma máquina de tatuar, que ficou três meses ‘largado’ na casa dela. De tanto olhar praquilo, a cuiabana se convenceu. Pediu ajuda a uma amiga que lhe colocou em contato com Maikon Pinguin, tatuador consagrado de Cuiabá, que aceitou ajudá-la.

Em agosto, Andressa entrou no Studio de Maikon e começou a tatuar peles de porcos e melão. “Na primeira semana que eu estava acompanhando ele, ele já falou: Eu acho que vai dar muito certo! Eu quero dividir um estúdio com você, você aceita? Você quer levar isso como profissão? E eu pensei: ‘Meu Deus, que rumo que minha vida está tomando?”.

Com um mês de treinamento apenas, Andressa já tatuou a primeira pele humana, com muito incentivo de seu mestre. No início, foram amigos que aceitaram ser ‘cobaias’, mas com o tempo, como o resultado foi muito bom, os clientes foram chegando. “Todo dia já tinha gente pra tatuar, e comecei a ter clientes no primeiro mês mesmo. Eu já perdi a conta de quantas tatuagens eu fiz, mas eu acho que já foram mais de duzentas”.

Apesar de ter pouco tempo de trabalho, Andressa já pensa em focar em suas criações. Foi por isso que desenvolveu o projeto de transformar canções em tatuagens. A primeira música, escolhida por ela mesma, foi ‘Noite Severina’, de do Lula Queiroga e do Pedro Luiz. “É uma música que desde a primeira vez que eu ouvi, que foi ano passado, eu fiquei com essa imagem na cabeça e falei, cara, eu preciso desenhar essa imagem, vai ficar muito bonito, vai ficar legal. E eu consegui colocar isso no papel, gostei do resultado, falei, ente, vou fazer isso com outras músicas também, porque é uma coisa que sempre me tocou muito, sempre me movimentou”.



Desenho criado por Andressa para a música (Foto: Arquivo Pessoal)

A proposta é desenhar uma nova música por mês, seja as que ela escolhe,ou pedidos dos clientes. O único empecilho tem sido o tempo, já que a agenda de Andressa está super lotada. “A criação é rápida, em um dia que eu sento, eu consigo finalizar o desenho numa boa. O lance é ter tempo pra fazer, porque fico aqui dentro do estúdio tatuando o dia inteiro, às vezes quinze horas seguidas”, finaliza.

Serviço

Andressa atende somente com horário agendado. Para mais informações: (65) 99255-2681.

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet