Olhar Conceito

Domingo, 26 de junho de 2022

Notícias | Religiosidade

fotos e vídeos

Alunos do Notre Dame encenam a ‘Paixão de Cristo’ para lembrar verdadeiro significado da Páscoa

Foto: Rogério Florentino Pereira/ Olhar Direto

Alunos do Notre Dame encenam a ‘Paixão de Cristo’ para lembrar verdadeiro significado da Páscoa
A Páscoa acontece no próximo domingo (1) e, para além dos ovos de chocolate, os alunos e professores do Colégio Notre Dame de Lourdes de Cuiabá comemoraram a data nesta terça-feira (27) assistindo a uma encenação da Paixão de Cristo. A peça foi feita por estudantes do 9º ano ao Ensino Médio, coordenados pela Pastoral da escola, e teve o objetivo de relembrar o verdadeiro significado da Semana Santa.

Leia também:
Colégio Notre Dame comemora 207 anos de sua fundadora com grande evento

“Para nós, cristãos, esse momento histórico é mais marcante, porque aí está nossa identidade, que é a ressurreição de Cristo. Porque Jesus nasce no Natal, mas se ele não tivesse ressuscitado, vã seria nossa fé. Então para  nós, cristãos, é um momento bastante significativo, em que nós vamos caminhar com Ele, para também ressucitarmos com ele”, explicou a diretora da instituição, Irmã Marluce Almeida, ao Olhar Conceito.

Irmã Marluce (Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto)

A peça teve cerca de trinta minutos de duração, e começou com a chegada de Jesus e os apóstolos ao pé do Monte das Oliveiras. A encenação mostrou, ainda, a traição por Judas, a libertação de Barrabás, a lavagem das mãos de Pôncio Pilatos, todo o caminho percorrido por Cristo carregando a cruz nas costas – incluindo as vezes em que caiu, o consolo por sua mãe, Maria, a ajuda que recebeu Simão de Cirene, a vinda de Verônica, que secou seu rosto, e as ‘mulheres de Jerusalém’.

Pôncio Pilatos lavando as mãos (Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto)

Verônica enxuga o rosto de Jesus (Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto)

A apresentação terminou com a crucificação de Cristo e sua morte. Neste momento, irmã Marluce, diretora, veio ao microfone, falar do simbolismo desta cena. “Será que nós, que crucificamos as pessoas, que julgamos, que temos dificuldade para perdoar, será que nossas ações, nossos olhares, são olhares e ações de fraternidade? Peçamos perdão a Jesus pelas palavras que às vezes magoam os nossos colegas, os nossos pais, nossos familiares, nossos amigos. Vamos pedir perdão a Jesus do nosso coração pelas vezes em que nossas ações não são testemunhas desse amor que ele teve para conosco”.

Jesus crucificado (Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto)

Logo depois, uma das alunas, Maria Eduarda, 14, estudante do 9º ano, cantou a música tema da ressurreição de Cristo: “Porque eu te amei, a cruz pesada carreguei / Porque eu te amei, a morte eu também enfrentei / Porque eu te amei, mesmo sem você me amar / Porque eu quero te salvar, meu filho”. Por fim, Jesus apareceu, vivo, ao som aplausos e vozes de todos, que comemoravam.





A peça foi encenada para todos os alunos do período matutino a partir do 5º ano, e todos do período vespertino do Fundamental I e II. Segundo a diretora, essa foi uma oportunidade de levá-los à reflexão. “A Páscoa é uma passagem de uma vida mais ou menos para uma vida melhor. E ainda hoje Jesus continua crucificado na nossa sociedade, e nós também, muitas vezes, internamente, podemos nos sentir com sentimentos que precisam ser libertos, porque a ressurreição é paz, é serenidade, é amor, é perdão”.

Maria Fernanda Rondon, 15, estudante do 2º ano do Ensino Médio, foi quem interpretou Maria, mãe de Jesus. Para ela, o evento é importante por mostrar que a Páscoa “não é só ovo de páscoa, realmente tem toda uma história por trás, que envolve toda uma base de uma religião. É um dia que eles dedicam pra comemorar uma pessoa que salvou a gente, que morreu e ainda assim ressucitou pra provar que era algo a mais”.

Para Maria Eduarda, que cantou a música da ressurreição, a participação também é importante por “passar essa cultura pra frente, passar essa história pra frente, através do teatro, que a gente apresenta pros pequenos e pros grandes, e pra todas as pessoas de todas as religiões. É importante passar essa história pra frente, porque em outras e outras gerações eles vão lembrar do que a gente está falando”.

Vitória Simarelli (Verônica); João Lucas Régis Borges (João); Maria Fernanda Rondon (Maria); Maria Eduarda (Canta) (esq. p/ dir.)
Equipe da encenação (Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto)
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet