Olhar Conceito

Notícias / Arquitetura, décor e design

Tradicional 'Festa do Congo' pode ganhar novo espaço para realização

Da Redação - Isabela Mercuri

14 Abr 2018 - 08:28

Foto: Da Assessoria

Tradicional 'Festa do Congo' pode ganhar novo espaço para realização
Todo mês de julho, acontece na cidade de Vila Bela da Santíssima Trindade (415km de Cuiabá) a tradicional ‘Festa do Congo’. Pensando em valorizar a cultura local e trazer mais comodidade aos moradores e turistas, a Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM), por meio da Central de Projetos, entregou para a prefeitura da cidade um projeto para a construção de um ‘Congódromo’, para realização da festa.

Leia também:
Uma nova perspectiva de Cuiabá: conheça projetos de urbanismo que nunca saíram do papel

O projeto, orçado em R$ 4.928.260,21, foi concebido pela arquiteta do município de Vila Bela, Anne Caroline Berlandi. A planta inclui estacionamento externo, camarins com vestiário, palco, arena, salas de apoio, lanchonete, sanitários, espaço para exposições e salas administrativas em 1.933,26 m² de área construída.

De acordo com a assessoria, a obra será executada com recursos de convênio com a Secretaria de Estado de Cidades (Secid-MT) em uma área doada pelo executivo municipal. Conforme explicou a gerente de projetos da AMM, Kátia Hermann, a equipe de engenharia da entidade foi responsável pela adequação do projeto original e elaboração dos projetos complementares. “Nós desenvolvemos toda a parte estrutural, elétrica, hidráulica e sanitária, os projetos de prevenção e combate a incêndios, planilha orçamentária e licenciamento ambiental”, relatou.

O projeto possui, também, as autorizações do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Corpo de Bombeiros e Secretaria de Estado de Meio Ambiente. “A Central de Projetos entregou ao município de Vila Bela o projeto pronto para o processo de licitação”, ressaltou a gerente.

Além da arquiteta, trabalharam no projeto os engenheiros civis Geise Medeiros, Flavia Cunha e Marcos Vinícius Meireles; o arquiteto e urbanista Andre Carvalho; os engenheiros sanitaristas Kaio Cesar Bueno, Bernardo Reis; o engenheiro ambiental Gustavo Fonseca; e o engenheiro eletricista Felipe Xavier.

Vila Bela da Santíssima Trindade foi a primeira capital de Mato Grosso e berço da cultura afro-brasileira no estado. A Dança do Congo foi trazida pelos povos escravizados, que foram levados para a cidade durante o período colonial e lá ficaram, mesmo após a transferência da capital para Cuiabá.

A festa é realizada todos os anos no mês de julho, quando se comemora o dia de São Benedito, o santo negro. A Dança do Congo é uma dramatização de uma disputa entre o Reinado, representado pelo rei do Congo, e pelo embaixador do rei de Bamba e seus soldados rebeldes.

3 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Conceito. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Conceito poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Ricardo
    15 Abr 2018 às 09:31

    Esse papo de novo? Vai ser o milésimo congodromo a ser construído, todo mundo promete e ninguém faz.

  • Rocha
    14 Abr 2018 às 10:13

    Kkkk ... vão bancar isso com meu dinheiro ??? Tão de sacanagem !! Kkkkk ...

  • Aldir Junior
    14 Abr 2018 às 09:14

    Quem, na Associação de Municípios, pretende movimentar dinheiro com esse projeto? Quem já foi ao evento em Vila Bela sabe muito bem que não é necessário nenhuma estrutura como essa para a festa. Mesmo caso do Memorial Rondon em Mimoso. Os vilabelenses também sabem disto. Mais uma vez, gente branca querendo ganhar dinheiro nas costas dos negros. Chega. Basta.

Redes Sociais

Sitevip Internet