Olhar Conceito

Segunda-feira, 25 de janeiro de 2021

Notícias / Gastronomia

Consumo de queijos sobe em Cuiabá; harmoniza-los com vinho é uma arte, saiba fazer Veja fotos

Da Redação - Laura Petraglia

28 Jul 2013 - 09:00

Foto: Laura Petraglia/ Olhar Direto

Consumo de queijos sobe em Cuiabá; harmoniza-los com vinho é uma arte, saiba fazer Veja fotos
A arte de harmonizar queijos e vinhos é oriunda dos franceses, porém, em qualquer lugar mundo que se vá, mesmo nos países mais quentes, a tradição de consumir esse alimento é apreciada junto à ‘bebida dos deuses’, principalmente nos dias de temperatura em queda. "Para vender vinho, sirva queijo" era o ditado das vinícolas francesas.
 
É obvio que alguns povos já consumiam este ‘combinado’ em suas mesas, porém foi mais especificamente na França, na região de Provence, que este hábito se tornou uma arte.

Para os dias frios em que os vinhos tintos de médio corpo e os mais encorpados são consumidos em abundância, o ideal são o queijos de meia-cura e curados (tempo de maturação), ensina o consultor de vinhos do supermercado Big Lar, Mário Marcio de Campos.

Cuiabanos deixam a cerveja de lado e consomem mais vinho no frio; consultor ensina como escolher
Bares de Cuiabá investem em comidas quentes para atrair clientes; hoje tem Cozidão no Chorinho

Esta semana em que Cuiabá registrou as temperaturas mais baixas dos últimos anos, o consumo de queijo cresceu, seja em sua forma pura, pratos quentes ou nos fondue, mas sempre acompanhados de vinho.

No Biglar, por exemplo, foi preciso fazer um pedido extra do preparado de queijo próprio para os aparelhos de fondue para que não faltasse no estoque. Somente no primeiro dia do frio, praticamente todas as caixas expostas foram vendidas.

A consistência: massa dura, semi-dura e mole. E o tempo de maturação: fresco, meia-cura e curado. A variedade de cores dos queijos ressaltará a beleza estética e apresentação das tábuas.


Confira abaixo como harmonizar alguns tipos de queijos com vinhos:

Provolone

Sabor acentuado, consistência macia e firme. Vinho tinto encorpado ou cerveja. Ótimo com aperitivos, ralado sobre pratos de massas.

Gorgonzola

Sabor picante, macio mas consistente e ligeiramente quebradiço, caracteriza-se pelos veios azulados. Vinho tinto seco encorpado. Ótimo para canapés, patês ou cortado em pequenos pedaços para aperitivos, excelente para pizza salgada e molhos para massas.

Port Salut

Sabor acentuado, macio mas ligeiramente consistente. Vinho tinto seco encorpado. Ótimo como aperitivo, excelente com pão e bolachas.

Gruyère (Suíço)

Queijo com orifícios arredondados, consistente. Vinho tinto seco, leve ou branco seco. Acompanha aperitivos, ótimo para fondue, sopas, tortas e recheios de aves.

Fundido (Gruyère)

Sabor suave, macio e brilhante. Acompanha bem pão e bolachas, ideal para fondue, ótimo para pratos com camarão e cheio de faisão.

Itálico

Sabor suave, macio, mas consistente. Vinho branco meio seco. Ideal para aperitivos, massas italianas e como sobremesa. É também indicado para raclete.

Camembert

Sabor ligeiramente picante, macio, cremoso, com bolor branco sobre a casca. Vinho tinto leve ou branco seco. Ótimo no pão e bolacha, delicioso no aperitivo como base de canapés.

Gouda

Sabor suave, semi-mole, cremoso, com pequenos orifícios. Vinho tinto leve ou cerveja.

St. Germain

Sabor ligeiramente salgado, um autêntico "Cream Cheese". Vinho branco frutado. Ideal para lanche e café da manhã, delicioso sobre o pão, torradas e bolachas.

Alouette

Creme massa fresca e aerada de consistência fina e macia. Vinho branco frutado. Vai bem com sanduíches, torradas, biscoitos, além de ser ideal para canapés.

St. Claire

Sabor suave. Apresenta olhaduras redondas ou ovais. Vinho branco. Adequado para fondue, rocletes e tábuas de queijo.

Brie

Sabor peculiar, marcante, mas não forte, massa cremosa que se acentua com o tempo. Vinho tinto encorpado e envelhecido.

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet