Olhar Conceito

Quarta-feira, 02 de dezembro de 2020

Notícias / Artes visuais

Encerrando atividades de edital, quintal de siriri realiza mostra de artes nesta quarta

Da Redação - Isabela Mercuri

29 Mai 2018 - 15:40

Foto: Divulgação

Encerrando atividades de edital, quintal de siriri realiza mostra de artes nesta quarta
O grupo de Siriri Flor de Atalaia realiza, nesta quarta-feira (30), a segunda ‘Mostra Quintal das Artes’, com apresentações culturais das oficinas realizadas nos últimos meses. A primeira mostra aconteceu em dezembro de 2017, logo depois da Associação ser escolhida como um ‘Ponto de Cultura’, via edital da Secretaria Estadual de cultura de MT (SEC).

Leia também:
Do quintal ao Festival Internacional: Conheça o grupo de Siriri que reúne jovens da periferia cuiabana

Desde que foi escolhida como ‘Ponto de Cultura’, via edital, a Associação recebeu R$60 mil para aplicar no desenvolvimento de diferentes oficinas, e passou a oferecer aulas de danças urbanas, com Matheus de Luca, musicalização, com Tomas Flaviano, sirir para jovens e adultos, com Cleber de Moraes, siriri infantil, com Danielle Dias, teatro com Ilson de Oliveira, danças regionais com Jeferson Miranda, gestão de espaços culturais, com Carol Barros, e zumba, com Jamil André.

Atualmente, no entanto, o projeto está em seu fim, e a associação não sabe se vai conseguir continuar com essas atividades. “Hoje muitos se encontram angustiados pelo fim, teoricamente, deste trabalho que alcançou resultados tão bons para o bairro. Para a AGSFA é bonito de se ver crianças que vem todos os dias no quintal para participar, pra brincar, pra conversar, porque criou-se um vínculo afetivo com o espaço e com as pessoas. Infelizmente lamentamos e desejamos que os gestores possam incentivar iniciativas como essa, e que eu, Cristina, não ouça crianças me perguntarem: “O ponto ou a oficina tal vai acabar?”, e eu não ter resposta pra dizer”, lamenta a criadora do grupo, Cristina Zuita.

Foi no Parque Atalaia que, há quatro anos e seis meses, Cristina Zuita decidiu fazer uma festa de aniversário com tema ‘Cuiabá’ e contratou um coreógrafo para aprender a dançar Siriri. Quem participou da brincadeira gostou tanto que quis continuar, e assim nasceu o grupo. Em maio de 2016, eles já tinham ido para um Festival no Rio de Janeiro, onde ganharam diversos prêmios.

Em 2017, o grupo foi contemplado pelo edital do Ministério da Cultura (MinC) em parceria com a Sec. “Os Pontos de Cultura são organizações que articulam e impulsionam um conjunto de ações em suas comunidades, agregam agentes culturais  e compõem uma rede horizontal de articulação, recepção e disseminação de iniciativas culturais como parceiros na relação entre Estado e Sociedade, atual na efetivação  do direito a cultura, principalmente para segmentos e populações historicamente excluídos e que atuam em áreas, regiões e territórios que apresentem precariedade na estrutura e na oferta de bens e serviços culturais”, explica Cristina.

Durante os últimos dez meses, além das oficinas, foram realizados também ensaios diários do grupo Flor de Atalaia, e o ponto recebeu semanalmente cerca de 150 pessoas. “Um marco muito interessante com a vinda do ponto de cultura foi a oportunidade de integrar vários grupos de siriri da região, que vieram fazer parte das oficinas, realizando esse intercâmbio e unificação, que faz com que a categoria da cultura popular se una mais. E foi muito prazeroso receber os grupos de Siriri Flor Serrana do Rio dos Cochos (zona Rural), Voa Tuiuiu, do bairro Itapajé, e Flor de Atalaia, do parque Atalaia, junto com os Cururueiros ‘Tradiçao do Coxipó’”, afirma a presidente.

O evento acontece nessa quarta-feira (30), a partir das 19h30. Conheça mais sobre o Flor de Atalaia na FAN PAGE ou pelo telefone da Cristina telefone (65) 99614-9469. 

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet