Olhar Conceito

Terça-feira, 21 de maio de 2024

Notícias | Religiosidade

esta semana

Fé e graças alcançadas ajudam festeiros a preparar 6 mil kg de carne para Festa de São Benedito

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Fé e graças alcançadas ajudam festeiros a preparar 6 mil kg de carne para Festa de São Benedito
Benedita Duarte de Souza tem 81 anos, e não se lembra exatamente quando começou a frequentar a festa de São Benedito. O avô era zelador quando não havia nem padre na Paróquia, e ela ajudava na abertura da igreja nas madrugadas adentro. Hoje, continua trabalhando como voluntária, e guarda no coração a devoção e o agradecimento ao santo que, segundo ela, é milagroso: chegou a ressuscitá-la depois de três dias em que havia perdido todos os sentidos.


Dona Benedita (Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto)

Leia também:
Tradicional festa de São Benedito começa nesta terça e terá grupo de siriri e mais

Como ela, cerca de 80 outros voluntários trabalham arduamente na cozinha da Igreja para preparar essa que é uma das mais antigas festas da cidade. Sua história se confunde com a da própria Cuiabá. Em 1722, já era realizada em uma capela de pau a pique, onde hoje é a Praça da Mandioca. Anos depois, a parte litúrgica passou a ser realizada na Igreja, e a festa em si na casa de Bem-Bem, mãe do ex-prefeito da capital, Rodrigues Palma.

A forte tradição, a fé e a graça mantém os fieis realizando as festividades anualmente. Nilson Arruda, 55, é coordenador da cozinha, e trabalha há trinta anos como voluntário. Ele se lembra que sempre veio com o pai e a mãe, mas foi quando recebeu uma graça do Santo que a fé ficou ainda maior.

“Tive uma doença muito grave, e recebi a graça de Deus e São Benedito que me curou. Agradeço a ele que estou aqui. Tem uns dez anos, e minha fé criou mais pra ele, depois dessa graça que recebi”, contou ao Olhar Conceito.

Nilson (Foto: Olhar Conceito)

Segundo Nilson, muitas pessoas se voluntariam para trabalhar, e sempre há espaço para mais um. Para isso, são feitas escalas em horários diferentes. “Cada um tem uma promessa pra fazer, aí um descasca alho, lava vasilha, ai é muita gente e a gente tem que colocar, não pode dispensar. Acha um jeito de colocar todos, da pra fazer”.

O trabalho começou no mês de maio, com o corte de dois mil quilos de carne para a paçoca. Logo depois, começou o corte de quatro mil quilos de carne para a Maria Izabel. “Fica tudo congelado no freezer pra no dia só ir pras panelas pra fazer. Aí tem a catação de feijão, alho, essas coisas, e vai tudo armazenando”, explica.

Quando a festa está mais perto, o trabalho se torna mais intenso, e é realizado das 8h da manhã às 7h da noite. Durante a festa – que, neste ano, começa na próxima quinta-feira – os voluntários já estão de pé às 4h, e trabalham até meia-noite. “Mas a força de são Benedito, a força de Deus, com aquela energia ninguém sente cansado. Todo mundo está alegre, fazendo aquela comida com amor, aquele carinho”.

A comida preparada é vendida nos dias de festa, e o valor arrecadado é revertido para a própria Igreja e também para suas obras sociais, como as creches e o grupo Fé e Alegria. Para Nilson, as partes mais bonitas da festa são a procissão, e a visita da bandeira do santo às casas daqueles que não podem mais ir até a Igreja, que aconteceu neste ano dos dias 8 de maio a 18 de junho.

Dona Terezinha Pereira Neves, 62, é outra coordenadora da cozinha. Ela trabalha na festa há mais de vinte anos, e começou depois de uma graça alcançada. “Eu fui criada aqui no bairro mesmo, mas começou por necessidade, porque eu tinha problema no casamento e graças a Deus eu vim, pedi, consegui a graça, fui libertada. E tem várias outras coisas que a gente pega libertação. É só ter a fé e acreditar”.

Dona Terezinha (Foto: Rogério Florentino / Olhar Conceito)

Segundo ela, São Benedito é um santo muito milagroso, e são incontáveis as graças em sua vida. “Aqui ninguém ganha nada, é tudo voluntário. Tem pessoas bem de idade porque deve obrigação pra São Benedito, São Benedito é um santo muito milagroso. Todo mundo que está aqui recebeu algum milagre e libertação. Eu, graças a Deus, não tem o que eu peço pra ele que ele não me atende. E pra ser sincera, há poucos anos eu tive uma crise de vesícula, fiquei 26 dias na UTI. Eu fiz a cirurgia, deu hemorragia no fígado, e por isso estou aqui, trabalhando, cozinhando de novo. Ele intercedeu a Jesus, tenho certeza que foi ele que intercedeu, e eu estou aqui”.

A festa

A festa de São Benedito é uma das mais antigas de Cuiabá. Neste ano, ela começa na terça-feira (26), com missa e levantamento do mastro e, na quinta-feira, com a procissão, missas, feira gastronômica e apresentações culturais. Todos os anos, uma comissão é montada para sua organização, que é feita quase que totalmente por voluntários.

Cassira Vuolo, 50, é uma das festeiras, que atua como juíza de vara da festa 2018. “Na verdade quando eu comecei a frequentar a festa eu vinha com a minha mãe e ainda dormia aqui, pequena”, lembra. “E minha Tia Belita morava aqui com Dona Xandina, que até hoje mora aqui nessa esquina e colabora, os filhos e ela aqui nessa cozinha. Desde então eu dormia aqui muito criança pra frequentar de madrugada a festa de São Benedito. Depois eu cresci, continuamos vindo, minha mãe foi rainha em 2004, e nós continuamos aqui”.

Cassira (Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto)

Além dela, a comissão conta com o rei, a rainha, o capitão de mastro, as juizinhas, o juiz de ramalhete e mais um juiz de vara, que tem a obrigação de organizar tudo o que é realizado. “Na verdade, é um momento de muita devoção. De grande louvor, que nós clamamos a Deus para que São Benedito continue abençoando, e também que nós consigamos, no exemplo de São Benedito, vivermos com humildade, com paz, plantando a união entre os povos e as pessoas, e principalmente vivendo essa irmandade. O momento em que todos se congregam em torno do altar do Senhor para dar graças pela nossa vida, tudo aquilo que nós temos, e pensando naqueles que não tem. Porque São Benedito, além de cozinheiro era despenseiro, aquela pessoa que cuidava da despensa no convento, onde ficavam os alimentos para serem preparados. Ele não sabia ler nem escrever, mas fazia milagres”, finaliza.

Confira a programação completa da festa:

26 de junho – Terça-feira


5h – Missa festiva
6h – Levantamento de mastro, com alvorada de fogos
6h15 – Chá com bolo
19h – Missa festiva
20h15 – Jantar regional no calçadão da igreja
 
28 de junho – Quinta-feira


1° dia do Tríduo Lema: Sem violência, somos todos irmãos
Cor litúrgica: Vermelho 

4h - Alvorada de fogos
4h30 - Procissão dos festeiros 
5h - Missa festiva
6h10 - Encerramento: Hino de São Benedito 
6h20 - Chá com bolo 
19h - Feira gastronômica comidas típicas 
19h30 - Apresentações culturais e shows artísticos | O Samba, a Bossa e as Novas, Banda Ellus, Ney Aroeira e Karapulsa 
23h - Encerramento da programação do dia
 
29 de junho – Sexta-feira

2° dia do Tríduo Lema: Uma sociedade justa supera a violência e promove a paz 
Cor litúrgica: Verde 

4h - Alvorada de fogos 
4h30 - Procissão dos festeiros 
5h - Missa festiva 
6h10 - Encerramento: Hino de São Benedito 
6h20 - Chá com bolo 
18h - Happy Hour com comida de boteco - O Samba, a Bossa e as Novas
19h - Feira gastronômica comidas típicas 
19h30 - Apresentações culturais e shows artísticos | Grupo Sedusamba, To Pop Som (Lambadão), Junior e Nando
- Happy Hour com comida de boteco
23h - Encerramento da programação do dia
 
30 de junho – Sábado


3° dia do Tríduo
Lema: Que nossa missão avance como uma "Igreja em saída"
Cor litúrgica: Verde

4h - Alvorada de fogos
4h30 - Procissão dos festeiros
5h - Missa festiva
6h - Pronunciamento da Rainha Cecilia Fortes e oração de São Benedito: Rei Niuan Ribeiro
6h10 - Encerramento: Hino de São Benedito
6h20 - Chá com bolo
19h - Feira gastronômicas - comidas típicas
19h - Apresentações culturais e shows artísticos | Portal dos Anjos, Grupo de Dança São Gonçalo, Orquestra de Violas (show nacional), Ricco e Léo (show nacional), Scort Som
23h - Encerramento da programação do dia

1º de julho – Domingo

Tema: São Benedito, prova de amor a Deus e ao povo cuiabano
Cor litúrgica: Vermelho 

4h - Alvorada de fogos
4h30 - Procissão dos festeiros 
5h - Missa festiva
6h - Pronunciamento do Rei Niuan Ribeiro e oração de São Benedito: Rainha Cecilia Fortes
6h10 - Encerramento: Hino de São Benedito 
6h20 - Chá com bolo 
11h - Show com Sedusamba 
12h - Feira gastronômica comidas típicas 
17h - Procissão de São Benedito, saindo da Igreja e seguindo pela Avenida do CPA até a Polícia Federal, retornando pelo mesmo trajeto 
19h - Momento de Louvor ao Santo Negro pelos fiéis, seguido da benção 
19h15 - Feira Gastronômica - comidas típicas 
19h30 - Apresentações culturais e shows artísticos | Portal dos Anjos, Lambadeiros de Elite, Henrique, Claudinho e Pescuma, Erre Som  
23h - Encerramento da programação
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet