Olhar Conceito

Notícias / Artes Cênicas

ora mortem

Inspirado em 'alucinações' de avó, espetáculo discute idade, delírios e morte neste final de semana

Da Redação - Isabela Mercuri

11 Ago 2018 - 10:51

Foto: Da Assessoria

Inspirado em 'alucinações' de avó, espetáculo discute idade, delírios e morte neste final de semana
O espetáculo ‘OraMortem’, do grupo mato-grossense in-Próprio Coletivo, tem curta temporada neste sábado (11) e domingo (12), na sala Anderson Flores do Cine Teatro de Cuiabá, às 20h30. Os ingressos já estão à venda na bilheteria. A apresentação acontece dentro da Mostra MT Convida, sob o desafio de discutir etarismo.

Leia também:
Espetáculo encena sobre a história do 'Relatório Figueiredo' e exploração dos povos indígenas

A peça conta a história de uma senhora que se prepara para se encontrar com um jovem. Dois atores, três músicos e uma iluminadora performer ficam em cena, e adentram um espelho d’água para tecer uma narrativa juntos. Não há diálogos em cena.

O roteiro do espetáculo surgiu a partir da experiência de uma das atrizes, Daniela leite, com sua avó. “OraMortem é inspirado num instante de delírio e transbordamento dos afetos da minha avó, dona Maria de Lourdes, uma mineira de 90 anos. Ela viveu junto a José durante 65 anos, seu companheiro que faleceu em 2011 devido a um enfisema pulmonar. Logo após a viuvez, Lourdes passou por uma cirurgia de catarata e, possivelmente devido ao uso de anestésicos somados às fragilidades emocionais daquele período, passou a ter delírios. Acreditava ser jovem, como numa mudança brusca de percepção do tempo. Preparava-se para o encontro com seu namorado, com todos os anseios peculiares de uma adolescente. Além disso, confiava que suas filhas eram, na verdade, suas irmãs e, desde então, começou a compartilhar intimidades de sua vida íntima nunca antes reveladas. Essa abertura disparou em mim a possibilidade de um olhar menos óbvio para a velhice. Além disso, e enquanto coletivo, passamos a questionar com mais interesse as potencialidades do corpo como matéria para a criação artística”, conta.

A partir disso, o coletivo passou a criar imagens que os levaram à construção do espelho d’água. “Ele foi o disparador de possibilidades para a composição da trama e de todos os corpos em cena. Os procedimentos criativos foram acessados em fluxo contínuo e em justaposição de camadas, nas quais as partes envolvidas, ou seja, o espaço, a luz, a música e a atuação retroalimentaram-se e influenciaram-se simultânea e constantemente”.

De acordo com o coletivo, em ‘OraMortem’, é possível encontrar um “momento inesperado, fragmento de sonho, fração de loucura, desarranjo do tempo, a última gota, um delírio”. Para isso, utiliza-se de múltiplas linguagens e recursos.

Serviço

OraMortem
Dias: 11 e 12 de Agosto
Hora: 20:30h
Local: Cine Teatro (Sala Anderson Flores) 
Valor: R$ 20,00 (inteira) | 10,00 (meia) 
Classificação indicativa: 12 anos

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet