Olhar Conceito

Sexta-feira, 04 de dezembro de 2020

Notícias / Artes visuais

Fotógrafo mato-grossense leva mostra a aldeia indígena do Xingu

Da Redação - Isabela Mercuri

31 Ago 2018 - 08:40

Foto: Divulgação

Fotógrafo mato-grossense leva mostra a aldeia indígena do Xingu
Um projeto fotográfico que mostra o Cerrado, a Amazônia, o Araguaia e o Pantanal, tanto ‘virgens’ quanto imolados pelo homem, chega à aldeia Ulupuwene, do povo Waujá, no Parque indígena do Xingu, na próxima segunda-feira. Lá, permanece até o dia 9 de setembro.
 
A mostra é do fotógrafo Henrique Santian, e foi contemplada pelo Edital Circula MT (2016), do Governo do Estado de Mato Grosso, através da Secretaria de Estado de Cultura. Depois da aldeia, Santian vai ainda para Santiago do Norte, Chapada dos Guimarães e Vila Bela da Santíssima Trindade, onde, além da exposição, realizará oficinas de fotografia documental. Das quatro localidades visitadas, três receberão as oficinas. 

De acordo com a assessoria, além de admirar a beleza das paisagens do estado, o público será levado a refletir sobre o apelo ecológico pela preservação e conservação dos ecossistemas.
 
"Nessa nova sistemática de mediação, propõe uma relação transversal entre o observador e o território, com a paisagem servindo de instrumento. Sendo assim, a criação da paisagem equivale à criação do sujeito que observa. A paisagem não é uma e sim várias, dependendo da concepção cultural/ideológica de quem a observa e o quanto é instigado por ela", diz José Serafim Bertoloto no texto de abertura da mostra.
 
Dentre as fotos, um ‘clássico’ é a série trabalhadores, que traz, por exemplo, lado a lado, a construção de uma casa indígena xinguana e um armazém de grãos da região Nordeste do Estado,  além das formas, texturas e geometria de ambos objetos, também trazem a reflexão do elo entre o homem predador e sua origem ancestral.
 
O fotógrafo explica, ainda, que está levando para cada região a oportunidade de compartilhar a arte e a troca de linguagem tanto visual quanto de vivência de cada um com seu lugar. "Reproduzi a exposição para deixar de presente para cada localidade visitada a série contendo 20 imagens, para uso didático das escolas, oportunizando inspirar e provocar mudanças na forma de ver e pensar o seu papel socioambiental", explica Santian.

Henrique Santian é fotógrafo documentarista e artista visual multimídia, nascido em 1989 em Sorriso, no norte de Mato Grosso. Formado pela Omicron (PR), trabalha com fotografia desde os 15 anos, tendo conquistado boa parte de seu repertório de forma autodidata.  Sua obra é diversa e tem como marca um distinto olhar autoral. Atualmente mora em Chapada dos Guimarães, Mato Grosso, e desenvolve uma série de projetos documentais e artísticos concomitantes. 

Serviço:

03/09 a 09/09 Aldeia Ulupuwene (Wauja) – Terra Indígena do Xingu – MT
11/09 a 03/10 Santiago do Norte  – MT (a ser informado)
06/10 a 06/11 Chapada dos Guimarães – MT (a ser informado)
09/11 a 09/12 Vila Bela da Santíssima Trindade – MT  (a ser informado)     

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet