Olhar Conceito

Quinta-feira, 21 de novembro de 2019

Notícias / Leandro Freire - Nutricionista

Estratégias nutricionais e energéticas no endurance

Leandro Freire

28 Nov 2018 - 08:38

Foto: Rogério Florentino Pereira/ Olhar Direto

Estratégias nutricionais e energéticas no endurance
Os exercícios de alta intensidade  representam um grande desafio no mundo esportivo cada vez mais competitivo. O gasto energético de uma prova ou treinamento de alta intensidade pode variar muito  por dia dependendo da modalidade esportiva, exemplo é triathlon com 2km de natação, 90km de ciclismo e 21km de corrida o gasto energético durante uma competição desse nível pode chegar a  5.000kcal.

Leia mais:
Disbiose: isso pode estar atrapalhando seus objetivos de emagrecimento

Dentre as provas de longa duração, as que requerem um maior gasto energético são as provas de corrida, visto que o atleta precisa sustentar o peso do corpo, estando este fato diretamente ligado à massa corporal, e as provas com um tempo de duração mais elevado.

Com isso a melhora da capacidade nutricional é cada vez mais exigida entre os competidores ,pois esforço físico prolongado proporciona a  depleção do glicogênio muscular o que pode diminuir a performance e assim aumenta a parcela de contribuição protéica à demanda energética do exercício o que causa um  proteólise e extress metabólico e oxidativo, levando a perca de performance nas provas , lesões e ao envelhecimento precoce.

Por causa dessa grande demanda nutricional várias ,estratégias para melhora do desempenho têm sido desenvolvidas nos últimos anos,sempre priorizando o carboidrato como fonte principal de energia, atualmente, é  recomendado o consumo de carboidratos em gramas por quilo de peso corporal, sendo que a quantidade estimada para atletas de alta intensidade uma média de 7 a 10  gramas de carboidratos  por quilograma de peso corporal.

Frente à esse grande   crescimento do esporte de alto nível ,  o nutricionista esportivo pode proporcionar recursos nutricionais para melhorar ainda mais a performance e resultado do competidor.

Dentre esses recursos, os mais eficazes, tanto antes como durante as competições, são ainda os carboidratos já citados acima, que estão presentes  nos repositores em gel, nas bebidas energéticas (que também com repositores hidroeletrolíticos) e nas manobras de supercompensação de carboidratos ou sobrecarga glicídica.que podemos comentar em outro post.

O tipo de Carboidrato ingerido é um diferencial e tem uma grande influência nos resultados obtidos, exemplo de um carboidrato que vem sendo utilizado é a PALATINOSE que é o  único carboidrato funcional que é totalmente digerível e lentamente liberado fornecendo glicose de uma forma mais equilibrada, proporcionando ao corpo uma demanda de energia mais prolongada.

Além de ser de baixo índice glicêmico, baixo índice insulinêmico, sob o efeito da atividade física, a palatinose queima mais calorias provenientes da gordura, em comparação com outros carboidratos.

Uma das principais propriedades da palatinose é que ela apresenta baixo índice glicêmico, não dando pico insulínico , o que diminui sua performance no meio da atividade, e assim fornece energia por mais tempo para os músculos e para o cérebro, isto significa um fluxoconstante deenergia, durante um longo período de tempo, em comparação com a rápida absorção de qualquer outro carboidrato,além disso promove oxidação de gordura, isto é, ela permite uma maior utilização da gordura corporal e de ácidos graxos, como fontes de energia.

Outro recurso que vem sendo estudado nos últimos anos é a suplementação de lipídios visando a melhora do desempenho,alimentos ricos em gordura como abacate, castanhas e a suplementação de triglicerídeos de cadeia média (TCM) em combinação com carboidratos são estratégias para melhora de performance do competidor.

A suplementação de TCM visa aumentar a utilização dos ácidos graxos livres  como fonte de energia, auxiliando os estoques corporais de glicogênio. Os TCM são rapidamente absorvidos e transportados pelo organismo, possuem velocidade de oxidação comparadas com as do Carboidrato, mas, por serem lipídios, fornecem uma quantidade de energia maior quando são oxidados, o carboidrato fornece 4kcal e os lipídios mais que o dobro, 9kcal por grama.

Dessa forma, os TCM parecem ser o combustível ideal para provas de longa duração, combinado com a Palatinose pode melhorar consideravelmente a performance. Contudo os atletas ou praticantes de provas de longa duração precisam de uma alimentação diária adequada às necessidades energéticas da modalidade esportiva da qual participam, e principalmente do ajuste correto da quantidade a serem utilizadas tanto de alimento quanto de suplemento, para isso procure sempre um nutricionista esportivo para analisar ,individualizar.


Dr. Leandro Freire Santana
Nutricionista Esportivo
CRN/1 8331

 
Referências

1. Moreira SB. Equacionando o treinamento: A matemática das provas longas. Rio de Janeiro: Shape, 1996.   
2. Miller GD. Carboidratos na ultra-resistência e no desempenho atlético. In: Wolinsky I, Hickson JF Jr, editores. Nutrição no exercício e no esporte. 2170; ed. São Paulo: Roca, 1996:51-67.        
3. McMurray RG, Anderson JJB. Introdução à nutrição no exercício e no esporte. In: Wolinsky I, Hickson JF Jr, editores. Nutrição no exercício e no esporte. 2170; ed. São Paulo: Roca, 1996:1-14.      
4. Garcia-Rovés PM, Terrados N, Fernández SF, Patterson AM. Macronutrientsintakeof top levelcyclistsduringcontinuouscompetition _ change in thefeedingpattern. Int J Sports Med1998;19:61-7.         
5. Costill DL, Wilmore JH. Physiologyofsportandexercise. 2nd ed. Champaing: HumanKinetics, 1999.         
6. Basset DR Jr, Nagle FJ. Metabolismo energético no treino e exercício. In: Wolinsky I, Hickson JF Jr, editores. Nutrição no exercício e no esporte. 2170; ed. São Paulo: Roca, 1996:149-69.       
7.Ferreira AMD, Ribeiro BG, Soares EA. Consumo de carboidratos e lipí- dios no desempenho em exercícios de ultra-resistência. RevBrasMed Esporte 2001;7:2:67-74. 2.
8. Miller GD. Carboidratos na ultra-resistência e no desempenho atlético. In: Wolinsky I, Hickson JF Jr, editores. Nutrição no exercício e no esporte. 2a ed. São Paulo: Roca, 1996;51-67
 
 
 

2 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Conceito. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Conceito poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • A
    07 Mar 2019 às 19:41

    Textos bons, mas acho muiiiito importante melhorar a gramática.

  • Nabiha
    28 Nov 2018 às 20:21

    Esses suplementos podem ajudar pacientes com alzheimer?

Redes Sociais

Sitevip Internet