Olhar Conceito

Sexta-feira, 15 de outubro de 2021

Notícias / Política Cultural

cuiabania

Prefeitura protocola projeto de obras emergenciais para Casa de Bem Bem e aguarda parecer

Da Redação - Isabela Mercuri

17 Dez 2018 - 09:17

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Prefeitura protocola projeto de obras emergenciais para Casa de Bem Bem e aguarda parecer
O projeto emergencial para recuperação da Casa de Bem Bem foi protocolado pela Prefeitura de Cuiabá e pela Secretaria de Estado de Cultura junto ao Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e ao Ministério Público do Estado (MPE) na última semana. A intenção é buscar os meios legais para executar os serviços no patrimônio histórico cultural.

Leia também:
Obras emergenciais na Casa de Bem-Bem devem começar na próxima semana, garante Prefeitura

Francisco Vuolo, secretário de Cultura, Esporte e Turismo, explica que a Casa de Bem Bem é um patrimônio tombado pelo governo do Estado e, por isso, o Município, para realizar qualquer obra, precisa da aprovação dos órgãos, incluindo o Iphan.  “Estamos seguindo todo trâmite legal, para garantir que a recuperação, assim como a revitalização, sejam realizadas dentro das regras e que, futuramente, não tenhamos mais problemas. É um processo moroso, mas a gestão Emanuel assegura à população que as raízes da nossa cidade serão preservadas”, afirmou Vuolo.  

Depois de feita a análise, se o projeto for aprovado, a prefeitura poderá proceder com a execução da obra no imóvel nos pontos que desabaram, fazendo a cotação dos valores e contratação da empresa que executará os serviços. Para isso, serão usados recursos da Fonte 100. “Precisamos reconstruir as partes do imóvel tombado, que sofreram danos, para, assim, continuarmos com a obra de revitalização, entregando o bem aos cuiabanos, com a máxima qualidade e próximo da construção original”, pontuou o secretário.

Antes disso, a Secretaria de Cultura, Esporte e Turismo iniciou, na manhã da última sexta-feira (14), uma série de reforços, como o escoramento das paredes, drenagem e manutenção da cobertura, assim como uma triagem para levantar características originais do imóvel, que serão aplicadas no processo de resgate.

“O objetivo é proteger a estrutura do patrimônio, principalmente por causa do tempo chuvoso, que agrava mais a chances de desmoronamento. Com isso, também queremos preservar os detalhes da época em que a Casa foi construída”, acrescenta Vuolo.

Casa de Bem Bem

A Casa de Nhô Nhô de Manduca (Casa de Bem Bem) é conhecida como um dos mais tradicionais e confortáveis, tipicamente cuiabano. Retratava na sua majestosa construção todo o aconchego e receptividade do povo cuiabano.

Dona Bem Bem, ou Constança Figueiredo, era entre os 13 irmãos Novis Figueiredo, a mais popular.  Os festeiros de São Benedito realizavam as festas isoladas em suas residências com muita fartura.

A partir de 1974 resolveram escolher a mais típica casa cuiabana, a casa de Dona Bem Bem para realização anual, em conjunto, da festa do glorioso Santo, o que permaneceu até 1981. A sua Construção data de 1850 e é em estilo Colonial. Foi tombada pela Portaria Estadual nº 10/98 D.O. 08/06/98 e Portaria Federal nº10/92 D.O.U. 06/11/92 como Patrimônio Histórico. 

Histórico

Segundo Vuolo, a empresa vencedora do certame, a X Nova Fronteira Construtora Ltda., foi negligente na execução da obra. Ele conta que ela destelhou todo imóvel e, praticamente, abandou aos serviços. Com as fortes chuvas, a estrutura da antiga Casa, começou a desabar e a situação veio se agravando, até chegar na situação atual.

“Procurada, a empresa alegou problemas financeiros e não tomou nenhuma providência para amenizar os danos. Nisso, a gestão buscou junto ao MPE ferramentas que dessem ao município poderes para sanar a situação. Foi nesse ponto, que conseguimos firmar um Termo de Ajustamento de Conduta (TCA), que nos permitiu a movimentação em prol dos reparos e preservação do patrimônio”, frisa.

O Município segue aguardando a resposta do Estado e Iphan. “A expectativa é que esta semana já tenhamos um respaldo dos órgãos. Após isso, vamos montar a planilha orçamentária e, em seguida, a contratação da empresa para executar essa recuperação”, finaliza Francisco Vuolo.  
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet