Olhar Conceito

Quinta-feira, 29 de outubro de 2020

Notícias / Dr. Juliano Slhessarenko - Cardiologia

Cardiologista ensina seis hábitos para ter um coração saudável

Dr. Juliano Slhessarenko

19 Abr 2019 - 17:00

Foto: Reprodução

Cardiologista ensina seis hábitos para ter um coração saudável
1. Cuide da alimentação

Evite frituras, gordura saturada, açúcar e embutidos. Prefira gorduras “boas”, presentes no azeite, óleo de soja e milho e  derivados, como os cremes vegetais. Coma frutas, legumes, verduras, pois são boas fontes de vitaminas, minerais e fibras. “A aveia é uma ótima opção para ser incluída ao longo do dia, pois contém fibras solúveis que ajudam a diminuir a absorção do colesterol”.

2. Mexa-se no trabalho

Ficar a maior parte do dia sentada engorda, dificulta a circulação, dá varizes e pode complicar a saúde do coração. Levante-se da cadeira a cada 40 minutos para ir até o bebedouro. Vá ao banheiro sempre que sentir vontade. Assim, você evita segurar o xixi por muito tempo, o que aumenta os batimentos cardíacos e a pressão arterial e estressando o sistema cardiovascular.

Leia também:
O que acontece com o coração quando nos estressamos?
 
3. Aposte na dieta mediterrânea

A ciência comprovou que a dieta mediterrânea faz bem ao coração. Um cardápio rico em peixes (salmão, atum), azeite extravirgem, frutas frescas e castanhas, verduras e legumes – alimentos consumidos nos países banhados pelo Mar Mediterrâneo – reduz em 30% o risco de eventos cardiovasculares, como infarto e acidente vascular cerebral.
 
4. Moderar no sal


Evite alimentos ricos em sódio – substância que, em excesso, se torna inimiga do coração. Então, modere o consumo e leia o rótulo, pois algumas marcas chegam a ter sete vezes mais sódio que outras.
 
5. Pratique atividade física e combata o colesterol alto

A alimentação balanceada e a prática regular de exercícios físicos aeróbicos, pelo menos três vezes por semana, são medidas importantes para manter a saúde do coração.
 
6. Fuja do tabagismo


Fumantes correm 70% mais risco de sofrer um infarto em comparação com quem não fuma, porque o cigarro abre as portas do corpo para fatores de risco para a doença: promove o depósito de colesterol na parede das artérias e a oxidação dele o que favorece a formação de coágulos que podem provocar ainda um derrame cerebral.
 
Agora junte todos os hábitos e vá ao cardiologista regularmente se você tem <60 anos pelo menos uma vez ao ano e se tem >60 anos ou algum problema cardíaco prévio consultar um cardiologista pelo menos de 06-06 meses. Está talvez seja a fórmula para a vida longa ou evitar um infarto.
 
Achou fácil as ideias? Então pratique e compartilhe...

Dr. Juliano Slhessarenko (Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto)

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet