Olhar Conceito

Terça-feira, 30 de novembro de 2021

Notícias / Literatura

formado na UFMT

Professor de Cuiabá vence ‘Prêmio Sesc de Literatura’ com romance metalinguístico

Da Redação - Isabela Mercuri

13 Jun 2019 - 14:22

Foto: Reprodução/Internet

Professor de Cuiabá vence ‘Prêmio Sesc de Literatura’ com romance metalinguístico
O Prêmio Sesc de Literatura 2019 anunciou seus ganhadores na última quarta-feira (12), e dentre os nomes está o de um morador de Cuiabá: o professor de Língua Portuguesa, Felipe Holloway. Com a obra ‘O legado de nossa miséria’, o escritor foi vencedor na categoria ‘romance’.

Leia também:
Biografia de Dom Pedro Casaldáliga é lançada nesta quarta-feira na UFMT

Felipe é natural de Canindé, no Ceará, mas vive em Cuiabá. É formado em letras pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e mestrando em Estudos Literários pela mesma instituição. Começou a escrever aos 17 anos, quando se dedicava mais aos contos e tempos depois passou a escrever narrativas mais longas.

O Prêmio Sesc de Literatura 2019 recebeu mais de mil inscrições na categoria vencida por Felipe. Em seu Facebook, ele comemorou e agradeceu: "A gente passa a vida adulta inteira ensaiando para o dia em que isso (talvez) vai acontecer, o dia chega e tudo o que a gente consegue dizer é: EEIITA! Eu jamais conseguiria elencar todas essas pessoas aqui sem que minha memória acabasse sendo injusta com algumas ou várias delas. Mas vocês sabem quem são, sabem o que fizeram. E eu quero que saibam também que eu não teria conseguido sem vocês. Obrigado. Obrigado”.

Em 2015, o professor também se inscreveu no Prêmio, daquela vez com o romance ‘Spoiler’, e chegou a ser pré-selecionado, mas não venceu. “O legado de nossa miséria”, obra vencedora, conta a história de um crítico de literatura e professor universitário que é convidado para um evento sobre Jornalismo Literário numa fictícia cidade do interior de Minas Gerais, onde conhece pessoalmente um famoso escritor cuja obra sempre havia admirado. No evento, os personagens rememoram suas respectivas carreiras – uma trajetória em que a paixão pela arte foi muitas vezes empregada como atenuante para condutas imorais, e na qual os fracassos éticos e estéticos se alternam.

O Prefeito Emanuel Pinheiro recebeu a notícia com alegria e empolgação. “É Cuiabá sendo reconhecida por seus talentos. Eu sempre fiz questão que a cultura tivesse um destaque na minha gestão. No fim do ano passado, nós lançamos um edital que comtempla a literatura com R$ 300 mil. Foram mais de 2 milhões do Fundo Municipal de Apoio e Estímulo à Cultura em Cuiabá de 2019 para projetos neste ano dos 300 anos de Cuiabá. É importante que nossos talentos tenham apoio necessário e sejam reconhecidos”, comentou o prefeito.  
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet