Olhar Conceito

Quinta-feira, 17 de outubro de 2019

Notícias / Literatura

Livro que conta a história de 20 pantaneiros é lançado na Festa Literária Internacional de Paraty

Da Redação - Isabela Mercuri

11 Jul 2019 - 16:50

Foto: Divulgação

Livro que conta a história de 20 pantaneiros é lançado na Festa Literária Internacional de Paraty
O livro "No pulso das águas", da escritora Carla Águas, será lançado nesta quinta-feira (11) na 17ª Festa Literária Internacional de Paraty (FLIP), uma das maiores do país. A obra conta a história de vinte pantaneiros, tem 317 páginas e 185 fotos, e foi organizado por Maria Teresa Carrión Carracedo, da Editora Entrelinhas.

Leia também:
Iniciativa de estudantes cria ‘biblioteca solidária’ em ponto de ônibus
 
As histórias perpassam também a trajetória do polo socioambiental Sesc Pantanal. Uma delas é do seu João da Silva, que há 20 anos deixou de amansar cavalos e conduzir gado bravo para cuidar de borboletas do Hotel Sesc Porto Cercado. Hoje, ele é conhecido como ‘João do Borboletário’.
 
João chorou a primeira vez que viu o processo de metamorfose de uma borboleta chegar ao fim, que começa com o ovo, passa para a lagarta até chegar a crisálida, última etapa antes delas baterem as asas. "Eu fiquei tão impressionado que cheguei a chorar na hora. Aquilo tocou muito em mim. Mudei também em casa, com a esposa e filhos. Soube ter mais amor e respeito com eles. Acho que a borboleta trouxe isso para mim por causa da sensibilidade, do carinho que precisava ter com elas. Esse carinho que elas mostraram que eu precisava ter foi a mudança que eu tive para ser mais leve, mais tranquilo", disse à escritora.
 
Além das histórias, o livro relata também a formação do Pantanal, reconhecido como Patrimônio Nacional pela Constituição Federal e considerado Reserva da Biosfera e Patrimônio Natural da Humanidade pela Unesco.
 
A diversidade de fauna e flora é apresentada nas páginas que destacam, ainda, a importância da porção norte, em Mato Grosso, considerada vital para as demais áreas do sistema devido ao fato de abrigar os afluentes da maior planície inundável do mundo. Também é apresentada a mudança das águas e as demonstrações culturais, como a Dança dos Mascarados, o Cururu e Siriri, as festas de santos e a Cavalhada.
  
O Parque Sesc Serra Azul, localizado em Rosário Oeste, na transição entre o Cerrado e a Amazônia, também é citado no livro por estar interligado ao projeto de conservação do Pantanal, ao ajudar a proteger o rio Cuiabazinho, um dos rios que formam o Cuiabá, que inunda o Pantanal.
 
Segundo a escritora, um dos diferenciais de sua iniciativa foi a possibilidade ouvir as histórias dos personagens. "Pela minha experiência, quando nos propomos a exercer a escuta diante da diversidade das vidas, nos surpreendemos por encontrar uma enorme riqueza e essa riqueza é o ponto forte do livro, que reúne vidas e trajetórias interessantes".

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Conceito. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Conceito poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Redes Sociais

Sitevip Internet