Olhar Conceito

Quarta-feira, 12 de agosto de 2020

Notícias / Dr. Juliano Slhessarenko - Cardiologia

Falta de ar, fadiga, tosse e tonturas podem ser sintomas de uma cardiomiopatia

Dr. Juliano Slhessarenko

15 Ago 2019 - 11:00

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Cardiologista intervencionista. Doutor em cardiologia pela USP; Atendimento: Clinmed (65) 30559353, IOCI (65) 30387000 e Espaço Piu Vita (65)30567800

Cardiologista intervencionista. Doutor em cardiologia pela USP; Atendimento: Clinmed (65) 30559353, IOCI (65) 30387000 e Espaço Piu Vita (65)30567800

Falta de ar durante o esforço ou mesmo em repouso, inchaço das pernas, tornozelos e pés, tosse, fadiga, arritmia cardíaca, tonturas, vertigens e desmaios são sintomas de cardiomiopatia. 

Leia também:
Cardiologista alerta sobre sintomas que o coração emite quando necessita de atenção
 
Nos estágios iniciais, as pessoas com cardiomiopatia podem não apresentar sintomas. Conforme a condição avança, no entanto, os sinais e sintomas geralmente aparecem.
 
A cardiomiopatia é uma condição em que o músculo cardíaco torna-se inflamado e ampliado. Por estar ampliado, o músculo cardíaco é esticado e torna-se fraco. Isso significa que ele não consegue bombear sangue tão rápido como deveria.
 
Muitas vezes, a causa de cardiomiopatia é desconhecida. Em algumas pessoas, no entanto, é possível identificar algumas causas:
 
•  Pressão arterial alta de longo prazo
•  Problemas nas válvulas cardíacas
•  Danos nos tecidos do coração de um infarto anterior
•  Aumento da frequência cardíaca crônica
•  Distúrbios metabólicos, como obesidade, distúrbios da tireoide ou diabetes
•  Deficiências nutricionais de vitaminas ou minerais essenciais
•  Gravidez
•  Beber muito álcool ao longo de muitos anos
•  Uso de cocaína, anfetaminas ou esteroides anabolizantes
•  Utilização de algumas drogas quimioterápicas para tratar câncer
•  Certas infecções virais
•  Hemocromatose
•  Condições genéticas (cardiopatia congênita).
 
Fatores de risco
 
Existem vários fatores que podem aumentar o risco de cardiomiopatia, incluindo:
 
História familiar de cardiomiopatia, insuficiência cardíaca e parada cardíaca súbita
 
Hipertensão arterial a longo prazo
 
Condições que afetam o coração, incluindo um ataque cardíaco passado, doença arterial coronariana ou uma infecção no coração (cardiomiopatia isquêmica)
 
Obesidade, que faz o coração trabalhar mais
 
Abuso de álcool a longo prazo
 
Uso de drogas ilícitas, como cocaína, anfetaminas e esteróides anabolizantes
 
Certos medicamentos quimioterápicos e radioterapia para câncer
 
Certas doenças, como diabetes, uma glândula tireóide sub ou hiperativa, ou um distúrbio que faz com que o corpo armazene excesso de ferro (hemocromatose)
 
Outras condições que afetam o coração, como um distúrbio que causa o acúmulo de proteínas anormais (amiloidose), uma doença que causa inflamação e pode causar crescimento de células no coração e outros órgãos (sarcoidose) ou distúrbios do tecido conjuntivo.
 
 Complicações
 
 A cardiomiopatia pode levar a outras condições cardíacas, incluindo:
 
Insuficiência cardíaca: Seu coração não pode bombear sangue suficiente para atender às necessidades do seu corpo.  Não tratada, a insuficiência cardíaca pode ser fatal.
 
Coágulos de sangue: Como seu coração não consegue bombear de forma eficaz, coágulos de sangue podem se formar em seu coração. Se coágulos entrarem na corrente sanguínea, eles podem bloquear o fluxo sanguíneo para outros órgãos, incluindo o coração e o cérebro.
 
Problemas de válvula: Como a cardiomiopatia faz com que o coração aumente, as válvulas cardíacas podem não fechar adequadamente. Isso pode levar a um fluxo de sangue para trás (insuficiência valvular).
 
Parada cardíaca e morte súbita:  A cardiomiopatia pode levar a ritmos cardíacos anormais.  Esses ritmos cardíacos anormais podem resultar em desmaios ou, em alguns casos, morte súbita, se o coração parar de bater de forma eficaz.
 
Prevenção
 
Em muitos casos, você não pode evitar a miocardiopatia.  Deixe seu médico saber se você tem um histórico familiar da doença.
 
Você pode ajudar a reduzir suas chances de cardiomiopatia e outros tipos de doenças cardíacas vivendo um estilo de vida saudável para o coração e fazendo escolhas de estilo de vida como:
 
Evitar o uso de álcool ou cocaína
Controle da pressão alta, colesterol alto e diabetes
Comendo uma dieta saudável
Obtendo exercício regular
Dormindo o suficiente
Reduzindo seu estresse
 
Se você tiver um ou mais dos sinais e sintomas associados com cardiomiopatia procure um cardiologista!

1 comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Conceito. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Conceito poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Zora
    15 Ago 2019 às 15:05

    Também pode ser sintoma de ar tóxico pra respirar.

Redes Sociais

Sitevip Internet