Olhar Conceito

Sexta-feira, 18 de setembro de 2020

Notícias / Artesanato

Após deixar emprego para ser mãe, cuiabana investe em artesanato de artigos PET com material sustentável

Da Redação - Isabela Mercuri

19 Ago 2019 - 11:00

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Após deixar emprego para ser mãe, cuiabana investe em artesanato de artigos PET com material sustentável
A cuiabana Angélica Auxiliadora, hoje com 39 anos, lembra-se de, desde menina, dedicar algum tempo às atividades manuais. Se a vida a levou a caminhos outros, em áreas mais burocráticas e administrativas, há quatro anos ela decidiu mudar de rumo para ser mãe, e foi com o artesanato que encontrou novamente outro jeito de viver. Há um ano, passou a fazer artigos para cachorros e gatos, e assim surgiu o ‘Angel’s Ateliê’.

Leia também:
Clube de artesãs comemora 1 ano e se prepara para lançar revista especializada

“Com 35 anos eu decidi que queria ser mãe, e falei, preciso sair dessa empresa, que é muito corrida, pra poder ter uma gravidez tranquila”, contou ao Olhar Conceito. Seu plano era procurar outro emprego, mas a gravidez veio antes do que pensava, e ela preferiu ficar em casa.

Entediada, ela passou a pensar em alternativas para passar o tempo. A gastronomia não lhe atraiu, e foi a sogra que a ajudou a decidir pelo artesanato. “Minha sogra tem dois cachorros, o Jimmy e o Bebeto, e uma gata que é a Pepa. E ela sempre reclamava que precisava de caminha [paraeles], mas era muito caro”, lembra.

Como tinha comprado uma máquina de costura para fazer pequenos consertos, Angélica decidiu se aventurar. “Eu aprendi a costurar, fui pegando vários tutoriais de como fazia a caminha em tecido, e comecei a fazer para ela. Passou umas duas semanas e ela falou: já fiz duas vendas pra você, agora vai lá entregar”.

‘De repente’, Angélica já tinha dois clientes, mas faltava recursos para comprar material e fazer estoque. Com ajuda de Jussara – criadora do ‘Clube A’, um clube de artesãs da cidade – ela realizou um bazar, e juntou dinheiro para começar seu negócio.

“Eu não tinha noção nenhuma de negócio. Muita gente pensa que porque é artesanato logo vai estragar, ou que é baratinho porque fez em casa, mas na verdade tem muita coisa por trás. Tem que estudar muito, aprender muito. E de lá pra cá eu fiz alguns cursos presenciais e outros online pra aprender métodos de costura”, afirma.

Com um ano de trabalho, Angélica já aprendeu mais sobre o ofício, e avançou para, também, ser uma artesã sustentável, reutilizando caixas de feira, gavetas, malas, caixas de carregar disco de freio, tubos de tecido, sobras de madeira e papelão.



O acabamento, segundo Angélica, é seu forte. “Hoje, além da linha de tecidos, em que eu prezo por fazer tudo customizado, personalizado, a cliente pode escolher a estampa que quer, as medidas... tenho a medida padrão, mas pode adaptar”, explica.

Além das caminhas, a artesã também faz arranhadores, brinquedos, cobertores, toalhas, bandanas, tapetes para colocar os comedouros, e muito mais. Os produtos são feitos personalizados sob encomenda, e ela também leva alguns para feirinhas pela cidade. Angélica faz parte do ‘Clube A’, e, com ajuda das outras artesãs, passou a conhecer também novas formas de trabalho.



Hoje, não se arrepende de forma alguma de ter deixado o trabalho formal, com carteira assinada. “Pra mim é muito bom, porque por mais que esteja cansada, é uma satisfação porque eu sei que o que eu faço, quando entrego, a pessoa acha lindo, fala que não imaginava que o tecido ficaria dessa forma”, comemora. “Hoje eu faço meu horário - tem dias que trabalho até três da manhã – às vezes, em algumas feiras, eu posso levar meu filho, posso atender meu cliente, combino com ele os horários, e, pra mim, é mais qualidade de vida. Eu ganho dinheiro com algo que me dá prazer, me dá esse retorno, e também posso ter uma qualidade de vida com meu filho”, finaliza.

Serviço

Angel’s Ateliê
Informações: INSTAGRAM / (65) 99228-1066 (WhatsApp)

1 comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Conceito. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Conceito poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Danyelle Angélica
    19 Ago 2019 às 19:33

    Angélica sempre foi esforçada e batalhadora. Tive o privilégio de trabalhar com ela e hoje sou cliente pela qualidade q ela oferece em cada produto. Deus te abençoe sempre minha amiga.

Redes Sociais

Sitevip Internet