Olhar Conceito

Quarta-feira, 23 de setembro de 2020

Notícias / Moda

Sete meses após se conhecer, casal cria brechó online com entregas em Cuiabá e VG

Da Redação - Isabela Mercuri

21 Ago 2019 - 17:07

Foto: Arquivo Pessoal

Amanda e Júlia

Amanda e Júlia

Júlia Matos e Amanda Souza, ambas de 20 anos, se conheceram há pouco mais de um ano. Sete meses depois, já apaixonadas, decidiram dividir mais do que o relacionamento, e criaram um negócio próprio, o ‘Dengô’, brechó online, com ‘curadoria assídua’, preços atrativos e entregas em Cuiabá e Várzea Grande.

Leia também:
Carioca e pernambucana criam marca autoral em Cuiabá com produção local
 
“Nós demos match no Tinder, e um ano depois estamos aqui, dividindo a vida. Logicamente falamos para nossa família que nos conhecemos no trabalho, que é para deixar as coisas um pouco mais sérias”, brinca Julia. Segundo ela, as duas são assalariadas, e usam o tempo livre para fazer uma renda extra.
 
“O Dengô surgiu há cerca de cinco meses, depois de eu colocar umas roupa para vender nos stories do insta e dar certo. Começamos postando algumas coisinhas e começou ali o nosso brechózinho com afeto”, lembra.
 
O nome carinhoso é uma referência à avó da Amanda, que a chamava de dengo. E as questões afetuosas e familiares estão em todos os detalhes. Júlia conta que as peças novas são selecionadas ‘a dedo’. “Fazemos uma curadoria assídua, lavamos as peças a mão precificando de acordo com o que o nosso bolso pagaria”.
 
Como o ‘Dengô’ ainda não tem espaço fixo, Júlia e Amanda levam a peças a eventos, feiras de arte, desapegos coletivos. Além disso, publicam as fotos dos produtos no Instagram, e fazem entregas, cobrando uma pequena taxa para o transporte. Para facilitar, o ideal é que a entrega seja no centro.
 
“Temos muito em mente que vendemos para pessoas como nós, jovens em busca de independência financeira na correria do dia a dia. Quando surgiu o brechó, veio em mente poder deixar o mundo um pouquinho melhor, e ajudar a indústria da moda ser modificada, desconstruída. Porque não passar adiante algo que já lhe fez bem e que agora ganharia nova casa, e novas experiências?”, questiona. “Queremos que as roupas fiquem como uma lembrança de uma experiência incrível! Seja um dia de militância, um primeiro encontro, um cinema solitário... que as roupas tenham sentido, e não sejam apenas pano”, finaliza.
 
Serviço
 
Dengô Brechó
Informações, peças e pedidos: INSTAGRAM 

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet