Olhar Conceito

Quinta-feira, 02 de julho de 2020

Notícias / Artes Cênicas

Ato público pede retomada de obra do Teatro do IFMT, parada há quase dez anos

da Redação - Isabela Mercuri

11 Dez 2019 - 11:00

Foto: da Assessoria

Ato público pede retomada de obra do Teatro do IFMT, parada há quase dez anos
Alunos, ex-alunos e comunidade em geral realizam, no final da tarde desta quarta-feira (11), um ato público em frente ao Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT), pedindo a conclusão da obra de reforma do teatro, que já dura dez anos.

Leia também:
Em crise, IFMT pede ajuda da sociedade para reformar teatro que está fechado há oito anos

O teatro foi construído nos anos 70, e durante 30 anos passou apenas por pequenos reparos, até que em 2010, fechou as portas sob a promessa de, um ano depois, reabrir totalmente reformado. De acordo com uma matéria publicada na época, pelo site da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, as obras custariam R$2 milhões, e o orçamento havia sido adquirido pelo Ministério da Educação, por meio de uma emenda parlamentar do então deputado federal Eliene Lima (PP).

O contrato foi assinado no dia 15 de março de 2010, pelo deputado e pelo então diretor-geral do IFMT, Ali Veggi, com um prazo de 390 dias para entrega. “Ocorre que ao longo do processo de reforma nós tivemos um embargo em função do projeto de incêndio e segurança. O que efetivamente ocorreu: a obra em si tinha um projeto, mas quando foi submetido ao Corpo de Bombeiros, eles, em sua análise, entendeu que a obra não era separada de toda a unidade do campus, e exigiu que também que toda a unidade tivesse esse projeto de incêndio e segurança”, explicou ao Olhar Conceito o atual diretor geral do IFMT campus Cuiabá, Cristóvam Albano da Silva Junior, em dezembro de 2017.

Segundo os organizadores do ato, seu objetivo é mostrar para a sociedade a necessidade deste espaço, que foi local de revelação de muitos artistas, e recebeu centenas de eventos desde sua abertura, na década de 1970.

O ato contará com apresentações e performances artísticas dos grupos Cena Livre, Coletivo Spectrolab e Slam Capim Cheiroso, além de interpretação de canções por alunas do IFMT

O protesto foi organizado por uma comissão de ex-alunos e interessados na arte e cultura do estado, formada para cobrar o compromisso feito pela Instituição de concluir a obra e devolver o palco para a sociedade mato-grossense.

O abandono teve repercussão após um ex-aluno, o ator Bruno Botelho, publicar um artigo em que mostrava o esquecimento deste equipamento cultural tão importante, principalmente para os mais de 20 mil alunos que passaram pelo IFMT na última década.

“Tenho certeza de que a conclusão desta obra será muito importante para as próximas gerações que poderão desfrutar deste espaço, que foi tão importante na formação de todos os que passaram pelo IFMT. Por isto, nós convidamos todos que já passaram pela Instituição, ex-alunos, artistas, professores, e a sociedade em geral, para mostrarmos a relevância social do Teatro do IFMT não só para a arte regional, mas para uma educação cidadã”, afirma.

História

Após o embargo do Corpo de Bombeiros, em 2010, uma série de problemas se sucederam. “Teve que contratar o projeto, e pra isso, se você não tem um orçamento destinado, tem que aguardar um novo ano pra você colocar isso no orçamento. Projeto feito, é preciso preparar a licitação, e uma licitação aqui, quando bem sucedida, demora seis meses pra ocorrer”, explicou o diretor.

Como se não bastasse, a empresa licitada quebrou o contrato, e recebeu pelo início da reforma, que já tinha começado. A Prefeitura de Cuiabá também exigiu que o espaço tivesse um estacionamento com uma quantidade mínima de vagas somente para o teatro. De acordo com Cristóvam, isso foi sanado com um Projeto de Lei aprovado na Câmara de Cuiabá, que entendia que “Prédios anteriores a essa lei não precisavam que estar submetidos a ela, principalmente prédios históricos, como aqui no centro de Cuiabá”.

O local, onde deveria estar o teatro reformado e aberto para 350 pessoas, continua lacrado – depois de ter sofrido diversos furtos de cabos de energia. Os R$2 milhões iniciais, conseguidos por meio de emenda parlamentar, não podem mais ser recuperados, e a nova obra, com projeto de segurança e contra incêndio, está orçada em cerca de R$5 milhões. Dinheiro que o IFMT não possui.

Serviço

Ato pela conclusão da obra do Teatro do IFMT
Quando: quarta-feira (11.12), às 17h30
Onde: Em frente ao IFMT Cuiabá, localizado na Av. Zulmira Canavarros, Centro

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Conceito. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Conceito poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Redes Sociais

Sitevip Internet