Olhar Conceito

Sábado, 19 de setembro de 2020

Notícias / Turismo

‘Capital do ecoturismo’, Nobres não tem sinal de telefone e internet e estrada está esburacada

da Redação - Isabela Mercuri

18 Jan 2020 - 14:21

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

‘Capital do ecoturismo’, Nobres não tem sinal de telefone e internet e estrada está esburacada
A cidade de Nobres foi declarada, nesta semana, como ‘Capital Mato-Grossense do Ecoturismo Sustentável’, pela lei nº 11.079/2020 do deputado estadual Eduardo Botelho (DEM). No entanto, moradores e turistas relatam que ainda falta muito para que o local tenha infraestrutura adequada para receber os visitantes. Dentre as principais reclamações estão a falta de sinal de internet e telefone, e a qualidade do asfalto nas estradas.

Leia também:
Nobres é reconhecida como ‘Capital Mato-grossense do Ecoturismo Sustentável’

O guia de turismo e morador da região Junior Brites é um dos que acreditam que ainda há muito o que fazer. Segundo ele, a atenção é dada muito mais ao agronegócio da região do que ao potencial turístico. Um exemplo está nas estradas. “Vindo de Cuiabá até próximo a Vila está tudo bem. Os últimos 5km que dão acesso à comunidade é que estão bem ruins. Buracos maiores que um pneu”, lamenta.

Lagoa encantada, em Nobres (Foto: Reprodução)

Segundo Junior, o problema é causado por veículos pesados que vão à região na época de colheita. “Deveria ter uma política melhor em relação a isso, já que o turismo é a fonte que mais emprega pessoas na região de bom jardim e vila roda d’água”, afirma. “As estradas são arrumadas esporadicamente e os carros pequenos causam um dano mínimo. O que faz nossas estradas ficarem assim são os grandes veículos que veem em períodos de coleta de grãos, sempre saindo da região muito pesados. Como bem sabemos, nosso sistema de pavimentação não atua para realizar um trabalho de qualidade, sendo necessário sempre uma manutenção, que não acontece”.

De acordo com o secretário adjunto de turismo da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sedec) Jeferson Moreno, foi feito o recapeamento das estradas que chegam até Nobres recentemente. No entanto, de Nobres até a vila de Bom Jardim – onde ficam os atrativos – o recapeamento foi feito no governo passado, e já está com problemas. “A Sinfra está fazendo algumas notificações para a empresa que fez a obra, porque apareceram alguns buracos, e está notificando para refazer o acabamento em algumas partes dessa estrada”.

A Sinfra se manifestou por meio de nota. Leia a íntegra:

A Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra-MT) informa que está realizando uma vistoria na MT-241, no intuito de levantar informações sobre a real situação da via e tomar providências. A licitação para a manutenção desta e de outras rodovias da região já está em andamento e até metade do ano os trabalhos que preveem roçada e tapa buracos devem ser realizados ao longo da estrada.

Telefone e internet

Em relação às telecomunicações, a situação é ainda pior. Segundo Brites, só tem sinal de telefone quem coloca antena privada, e só tem internet quem contrata Wifi. “Eu compreendo que o município, perante a lei que o ampara, só precisa disponibilizar esse sinal até 15km da sede do município. Mas a região turística recebe um enorme fluxo de visita. Já deveriam pensam em viabilizar um sistema de comunicação dando acessibilidade não só ao turismo, mas a toda comunidade, assim gerando mais segurança, acesso à informação e até ajudando a melhorar a infroestrutura voltada pro turismo”, aconselha.

Para este caso, Jeferson explica que o governo fica nas mãos das operadoras. Recentemente, a Secretaria tentou tratativas com a Tim, que não manifestou interesse em expansão nesta região. “Nós tivemos algumas tratativas com algumas operadoras já sobre isso, mas não tivemos uma devolutiva. A última que tivemos foi com a Tim, estávamos querendo fazer o plano de expansão dentro do estado, mas o saldo não foi muito positivo por causa da demanda. Vou ter uma conversa ainda com o pessoal da Vivo e da Oi pra ver como a gente consegue melhorar esse problema de internet, de conectividade na região de Bom Jardim”, disse.

Secretário adjunto de turismo, Jefeson Moreno (dir.) (Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto)

A Vivo, no caso, ficou de fazer um estudo da região, mas ainda não respondeu. O Estado não tem poder sobre a decisão de colocar ou não torres de telecomunicação, já que a decisão é da empresa privada.

Enquanto isso, população e turistas seguem sem esta possibilidade. “A falta de acesso à informação faz com que o poder público deixe de dar respaldo à comunidade, gerando um ciclo de contato muito raso. Poderiam olhar para comunidade de uma forma mais humana”, lamenta o guia de turismo.

Para o secretário, no entanto, o maior problema da região é outro: regularização fundiária. “A maioria tem posse das áreas, não tem o título definitivo, e a gente tem problema para fazer investimento porque é posse. Estamos também em uma tratativa para resolver esse problema fundiário de lá. Tem uma parte que é do Intermat, tem parte que é do Incra, e já tivemos algumas reuniões e está caminhando para resolver”, finaliza.

15 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Conceito. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Conceito poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Eli Rocha
    27 Jan 2020 às 19:30

    Moro desde 1987 em Cuiabá e nunca tive vontade d3 conhecer esse lugar. Gosto de pescar e não troco uma pescaria por esse lugar de jeito nenhum.

  • Bastos
    20 Jan 2020 às 09:39

    Só precisávamos ter governantes que entendessem que o turismo é uma industria de ganhar dinheiro, e que o Mato Grosso é o único estado brasileiro com três eco sistema, ou seja não tem nenhum outro estado com tantas belezas naturais quanto ao nosso estado, e somos dentro da federação oque menos recebe turistas, podíamos ser campeões da agropecuária, do agronegócio e também do turismo...

  • Rynaldo
    20 Jan 2020 às 08:49

    Deixe como está assim aí menos as pessoas começam a viver como seres humanos e não robô deixem sem sinal de celular,quer celular fica na cidade.

  • alexandre
    19 Jan 2020 às 16:35

    muito caro, é extorsão de turista, a prefeitura cobra, mas não dá estrutura....

  • Dedé
    19 Jan 2020 às 16:19

    Locais muito lindo mas o balneário estivado era um lugar público mas estao cobrando 25,00 por pessoa sem nenhuma estrutura.

  • Victor
    19 Jan 2020 às 16:02

    Lugar sem estrutura, preço exorbitante, poucas atrações... Perde feio pra Bonito-MS

  • Juscelino Ribeiro
    19 Jan 2020 às 12:27

    A região é promissora para o turismo,fato.Existem muitas demandas para melhorar, fato. Organizar o setor público com o privado e as telefônicas para sanarem os problemas. Não é só querer ganhar dinheiro. Afinal o turista merece ser bem tratado, pois se paga muito caro fazer turismo em MT.

  • RAFAEL CESAR
    19 Jan 2020 às 10:06

    As telefônicas deveriam criar uma parceria com prefeituras e entes privados para estes construirem as torres e fornecerem locais para as torres dividindo assim o custo de implantação nessas cidades porque sabemos que ainda não telefone celular e internet pq nao é economicamente viável a instalação nessss locais, com essa parceria osncustos sao mitigados com os maiores interessados....

  • Marlon
    19 Jan 2020 às 09:11

    Quando chegar na época da colheita, basta a populacao da regiao bloquear o acesso de caminhoes na regiao. Sem poder escoar os graos, os fazendeiros vao pisar na garganta do governador. Daí vao resolver o problema dos buracos em dois tempos, rapidinho. Quer apostar?

  • Roberto A
    18 Jan 2020 às 22:21

    Região interessante, mas que com falta de estrutura, investimentos perde todo potencial.

Redes Sociais

Sitevip Internet