Olhar Conceito

Quinta-feira, 09 de julho de 2020

Notícias / Literatura

Quer escrever seu primeiro romance? Doutoranda em escrita criativa ministra oficina em Cuiabá

da Redação - Isabela Mercuri

28 Jan 2020 - 09:11

Foto: Arquivo Pessoal

Quer escrever seu primeiro romance? Doutoranda em escrita criativa ministra oficina em Cuiabá
Há cinco anos, a cuiabana Stéfanie Medeiros – hoje com 27 -  deixou a carreira de jornalista para se dedicar a algo que lhe dava muito mais satisfação: literatura. Nesta jornada, descobriu um mestrado em escrita criativa na PUC de Porto Alegre, onde estudou e, hoje, é doutoranda na mesma área, estudando outra jornada: a da heroína. Em Cuiabá até o mês de fevereiro, ela ministra duas oficinas, uma no Sesc e outra no Metade Cheio, para ajudar quem quer escrever um romance, inscrevê-lo em um edital ou tentar ingressar na carreira acadêmica.

Leia também:
Edital de literatura recebe mais de 100 inscrições e vai pagar R$600 mil a projetos

“As oficinas são sobre projeto de romance, de como estruturar uma ideia que você tem por partes. E essa estruturação dá tanto para inscrever em edital ou em projetos de mestrado e doutorado”, contou Stéfanie ao Olhar Conceito. As inscrições para as primeiras datas já estão abertas.

A ‘jornada da heroína’, estudada por Stéfanie desde o mestrado, é uma estrutura narrativa que surgiu como uma resposta à jornada do herói, que é usada para parâmetro para vários filmes e livros, como Star Wars, Harry Potter e Jogos Vorazes. As diferenças, além do número de estágios da narrativa, estão na história. “A jornada do herói é sempre uma jornada de conquista, em que ele vai passar por obstáculos para conquistar uma coisa. A jornada da heroína é cíclica, de recuperação de identidade. Então tem outras características”.

Ao contrário da pós-graduação em outras áreas, em que se tem um problema de pesquisa para resolver, na escrita criativa o objetivo é entregar um produto literário como resultado dos estudos. No mestrado, Stéfanie produziu um roteiro de um longa-metragem, e agora no doutorado vai escrever um romance infanto-juvenil.

“É uma história infanto-juvenil que se passa em Cuiabá, para ser escrita em formato de diário. Uma jovem de 13 anos se muda para cá com a família, e ela viaja no tempo para a fundação de Cuiabá. Tem toda aquela jornada de aventura, unindo a jornada do herói e da heroína com episódios históricos daqui, mas, é claro, sendo um trabalho de ficção”, explica.

Neste meio tempo, ela – que já tem dois livros lançados – escreveu mais um, e inscreveu-o no Edital de Literatura da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer. O resultado será divulgado em seis de março de 2020.

O doutorado está previsto para terminar em 2022, quando a escritora completa 30 anos. A ideia é continuar escrevendo e seguir carreira acadêmica na área e, para isso, ela também quer ingressar em uma graduação em letras.

Quatro anos após ter lançado o último livro, ela já se enxerga muito mais madura. “É uma escrita mais consciente. Você acaba discutindo técnica, revisando texto dos amigos, dos colegas, estando naquele ambiente é sempre o assunto”, explica. Em relação ao ‘Último Verso’, ela afirma que melhoraria a prosa, o jeito de escrever. Com a experiência e o nível acadêmico, vêm também a pressão – de todos os lados.

“Agora estou apanhando um pouco em decidir a ordem dos capítulos, de saber se a leitura está dinâmica ou não. Meu pai leu e falo que a leitura está dinâmica, mas ele não gostou. O primeiro livro é só elogio... depois do primeiro livro, é só crítica. E aí você tem que...”, finaliza, sem saber exatamente o que é que tem que fazer.

Serviço



Oficina de escrita criativa: projeto de romance
Público-alvo: Adultos com interesse e/ou intenção de escrever um romance
A oficina de escrita criativa destina-se aos que possuem interesse na escrita de um romance. Será dividida em dois dias: no primeiro, abordaremos, com exercícios práticos, os elementos e técnicas para a elaboração de um projeto de romance, tais como: a sinopse, o resumo, cenas e sumários, a personagem e a narração. O segundo dia será dedicado a apresentação e discussão de sinopses e resumos produzidos pelos participantes da oficina.
 
No Sesc Arsenal: dia 6 e 7 de fevereiro, das 14h às 16h30 (inscrições pelo link bit.ly/escritacriativasesc)
 
No Metade Cheio: dia 12 e 13 de fevereiro, das 19h às 21h (inscrições em breve no site https://www.metadecheio.com/)
 
Contato: stefanie_sande@hotmail.com

4 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Conceito. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Conceito poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Lucimar de vg
    28 Jan 2020 às 12:51

    Geração sem cultura a atual...

  • Josiane Freitas
    28 Jan 2020 às 10:37

    Ao contrário do que se informa na matéria, outros tipos de programas de pós-graduação aceitam, e já faz tempo, a produção de uma obra concomitante à tese. Na área de artes, psicologia e ciências humanas na Unicamp, por exemplo, isto já foi instituído faz tempo. No entanto, também ao contrário do que informa a matéria, a entrega de um produto é requisito parcial. O pessoal no Rio Grande do Sul, como sempre, correndo atrás dos paulistas, e os cuiabanos, como sempre, correndo mais atrás ainda. Não custa nada o jornalismo local também ser mais criativo e preciso na informação.

  • Pedro
    28 Jan 2020 às 10:02

    Muito legal deve ser esse curso.

  • Janinha Gusmão
    28 Jan 2020 às 09:49

    Enquanto isso crianças morrem de fome...

Redes Sociais

Sitevip Internet