Olhar Conceito

Quarta-feira, 28 de outubro de 2020

Notícias / Comportamento

Casal de cuiabanos vai estudar medicina na Rússia com subsídio do governo

da Redação - Isabela Mercuri

28 Jan 2020 - 17:01

Foto: Arquivo Pessoal

Igor e Luiza

Igor e Luiza

Uma nova oportunidade, com custos mais baixos do que o usual, é o que espera o casal de cuiabanos Igor Rezende Ceccarelli, 20, e Luiza Akemi Sendeski Shimakawa, 17, que embarcam no próximo dia 17 de fevereiro para a Rússia para realizar o sonho de estudar medicina.

Leia também:
Organização mundial de estudantes abre inscrições para voluntários em Cuiabá
 
As aulas serão na Universidade Médica Estatal de Kursk, cidade situada a 532 km ao sul de Moscou, reconhecida pela qualidade do ensino. O governo russo subsidia os alunos estrangeiros que vão para o país estudar e, por este motivo, o semestre sai por aproximadamente US$ 3100 (cerca de R$ 2.170 por mês, considerando o câmbio do dia 20 de janeiro. O valor é fixo até o aluno se formar), incluindo hospedagem e seguro médico. Valor muito inferior ao cobrado no Brasil.

O casal contou com apoio da ‘Aliança Russa’, representante oficial das principais universidades russas no Brasil desde 2005, que ajuda a selecionar os candidatos, fazer o processo de orientação da faculdade, recolhimento da documentação necessária para permanência legal do estudante na Rússia, obtenção da vaga, inscrição na universidade e assessoria durante a viagem.

“Fiquei sabendo do programa da Aliança por meio de uma matéria veiculada na mídia. Fiquei interessado e falei sobre essa possibilidade para a minha namorada, que também resolveu ir”, conta Igor. “Estou animada para conviver com pessoas novas e ter contato com uma cultura diferente. Também será uma boa experiência para o meu crescimento profissional por conta da alta qualidade da instituição. Além disso, eu e Igor daremos apoio um para o outro”, destaca Luiza.

Se após a universidade o estudante desejar voltar para o Brasil, deve submeter seu diploma ao processo de  reconhecimento em uma universidade brasileira, o ‘Revalida’, procedimento padrão para qualquer aluno que faça graduação em centros de ensino estrangeiros. Cerca de 80% dos estudantes obtêm o registro no Conselho Regional de Medicina no mesmo ano em que chegam.
 
Já se optarem por ficar na Europa, o diploma é válido nos países do chamado Diploma Único de Estudos Superiores da Europa, que existe desde 2010, e do qual a Rússia faz parte.
 
No total, mais de 100 médicos brasileiros já se graduaram pela Instituição e agora atuam em hospitais e clínicas nos quatro cantos do país. Outros 500 estudam atualmente medicina na Universidade Médica Estatal de Kursk.
 
Quem tem interesse em estudar medicina na Rússia e tirar o diploma no exterior pode se inscrever para a Faculdade Preparatória de Kursk (onde os alunos aprendem física, química, biologia, inglês e russo, antes do curso com duração de seis anos) em abril de 2020 e para o segundo semestre na Universidade Médica Estatal de Kursk.
 
Para mais informações, entre em contato com a Aliança Russa:
 
Serviço

Aliança Russa de Ensino Superior
Edif. Prime Office Park
Rua Adib Auada, 35, Sala 113-B
Granja Vianna – Cotia / SP
CEP: 06710-700
Telefone: (11) 4551-3836
www.aliancarussa.com.br

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet