Olhar Conceito

Terça-feira, 09 de março de 2021

Notícias / Moda

Estudante da UFMT confecciona roupas em crochê para garantir dinheiro extra

Da Redação - José Lucas Salvani

06 Mar 2020 - 09:40

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Estudante da UFMT confecciona roupas em crochê para garantir dinheiro extra
Estudante da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Bruna Silva, de 21 anos, confecciona peças de roupa em crochê e as vende no Instagram Crochetando há cerca de três meses. A paixão pela arte, entretanto, é antiga. Há cerca de dez anos, ela começou a confeccionar tapetes e jogos de banheiro depois de participar de um curso em sua igreja e vendia as peças entre seus familiares. 

Leia mais:
Modelo de Várzea Grande é destaque nacional contratado pela Joy Models

“Desde sempre foi uma atividade que me tranquilizava muito. Eu gosto de fazer o crochê. Não é somente uma atividade comercial. É divertido e prazeroso para mim. Até se não fosse uma atividade que gerasse lucro eu continuaria fazendo porque é até uma terapia. Me acalma”, conta sobre o hobbie. 

Bruna conheceu o crochê há quase 10 anos, quando tinha cerca de 12 e fez um curso em sua igreja à época. Inicialmente, ela queria fazer um curso de informática, mas como não havia mais vagas entrou para aulas de croche durante o mesmo período de sua catequese. Apenas ela, irmã e prima eram as adolescentes a participar, sendo o restante pessoas mais velhas. Atualmente, apenas ela se manteve firme no crochê. A irmã ajuda quando a demanda da loja é maior.

As primeiras peças em crochê a venda foram tapetes e jogos de banheiro. A família se interessou e passou a comprar, mas com o estágio ela precisou dar uma parada. Quando o estágio terminou, ela pensou na alternativa para arrecadar um dinheiro extra. Com ajuda de amigos, que se tornaram modelos para suas roupas, ela conseguiu ativar o Instagram e passou a vender novamente.
 

Ultimamente, Bruna confecções mais peças femininas como cropped, tops, biquínis e saída de praia. A demanda, todavia, ainda não é alta suficiente para gerar muito lucro. Com um rolo de linha, ela consegue fazer geralmente um cropped e meio. Cada peça sai em torno de R$ 25 reais e leva até uma semana para ficar pronto por conta da agenda lotada da faculdade.

A mãe de Bruna, aliás, a ajuda como pode. Já foi comprar linha para ela e entregar encomenda. “Indiretamente, [meus pais] estão me ajudando. Quando eu preciso fazer uma entrega, ela vai e ajuda a facilitar a entrega para a pessoa. É longe o CPA”, brinca. 

Bruna Silva estuda arquitetura na UFMT e passou a ter interesse pela área muito nova, aos 10 anos, quando seu pai tinha uma revista de casas. Ela consegue encontrar quase a mesma motivação para cuidar do crochê e seguir a carreira de arquiteta quando formar. “Pelo menos a abordagem da UFMT é bem artística. Ela traz muito da arte, do ‘fazer por onde’. Então, acaba que para mim não são mundos diferentes, a arquitetura e o mundo artesanal, é como se completasse”.

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet