Olhar Conceito

Domingo, 25 de outubro de 2020

Notícias / Comportamento

Empresária de MT passa aniversário entregando marmitas e máscaras a caminhoneiros

Da Redação - Isabela Mercuri

26 Mar 2020 - 14:04

Foto: Arquivo Pessoal

Dalva Castilho

Dalva Castilho

Foi depois que viu um caminhoneiro de Santa Catarina chorando de fome sem encontrar restaurantes abertos nas estradas que a empresária mato-grossense Dalva Castilho decidiu que passaria seu aniversário de 60 anos de um jeito diferente. Ao invés de comemorar com a família, iria fazer doações aos motoristas que passassem na BR-364, em Rondonópolis, onde ela mora.

Leia também:
Laboratório da UFMT faz impressão 3D de máscaras para profissionais na ‘linha de frente’ contra o coronavírus
 
A ação foi realizada na última quarta-feira (25), e a ideia de Dalva foi apoiada pelo marido, José Carlos Castilho. O casal encomendou marmitas, comprou garrafas d’água e uma caixa de máscaras, e logo cedo partiu para a rodovia. O que encontraram foi surpreendente.
 
“Eles falaram para nós, muitos, que tinham se alimentado no domingo. E já era quarta-feira! Porque não achavam comida nos restaurantes, não tinha nada aberto. O bom seria que as regiões se dividissem e fizessem essa caridade pros nossos irmãos caminhoneiros”, disse Dalva ao Olhar Conceito.
 
Segundo a empresária, muitos motoristas perguntavam se precisavam escolher entre a máscara, a água ou a comida, e, se precisassem, escolheriam a máscara, mesmo com fome, e se surpreendiam quando viam que receberiam os três.
 
“Foi tão interessante que muitos motoristas passaram e ligaram para suas famílias, e as famílias do Rio Grande do Sul, Campo Grande, São Paulo, de todo o Brasil me mandaram mensagem de agradecimento”, conta.
 
O objetivo, agora, é não parar. Já nesta semana, Dalva e o marido devem preparar alimento para cerca de 200 caminhoneiros que passarem, e eles planejam, ainda, levar esta iniciativa para outras partes do Brasil.
 
“Se chega comida, alimento, na minha casa, pra minha família estar bem, é porque eles estão trabalhando para nós, para chegar até a nossa casa. E porque a gente não pode fazer uma ação boa, tirar tempo para ajudá-los? Eles, que estão trabalhando para o Brasil e as famílias brasileiras?”, questiona.

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet