Olhar Conceito

Domingo, 25 de outubro de 2020

Notícias / Comportamento

Grupo de apoio arrecada cestas básicas para prostitutas que não podem trabalhar na quarentena

Da Redação - Isabela Mercuri

31 Mar 2020 - 15:30

Foto: Reprodução

Grupo de apoio arrecada cestas básicas para prostitutas que não podem trabalhar na quarentena
O Grupo de Apoio a Travestis e Transexuais de Rondonópolis (GATTRS) precisa de ajuda para manter cerca de vinte e cinco prostitutas que vivem na casa de acolhimento. A presidente, Kelly Resende, pede doações principalmente de cestas básicas.

Leia também:
Ação arrecada dinheiro para doar equipamentos de proteção a trabalhadores da saúde
 
Segundo Kelly, a decisão de parar o trabalho nas ruas aconteceu após uma reunião na última sexta-feira (28), no entanto, desde que a imprensa começou a noticiar o surto de coronavírus, o movimento de clientes diminuiu muito.
 
“Estou correndo atrás de cestas básicas. Graças a Deus muitos estão ajudando... a Prefeitura ajudou, mas pouco. Quem está ajudando mesmo são os empresários”, contou ao Olhar Conceito. “Aqui é uma casa, um pensionado normalmente, onde as meninas moram juntas e se ajudam. Mas como elas pararam, o dinheiro tamém parou”, lamenta.
 
Em publicação no Facebook, Kelly ainda lembrou que o grupo presta serviços relevantes à sociedade como aquisição e doação de fraldas para o lar dos idosos, limpeza e corte de cabelo dos idosos e participa ativamente de muitas das atividades do município.
 
“Que isso seja um pontapé para que nós possamos discutir melhor e rever conceitos de empregabilidade para as travestis e transexuais em nossa cidade, estado e país. Contamos com o apoio e solidariedade de todas/os companheiras/os, amigos e combatentes”, finaliza.
 
Quem quiser fazer doações, pode entrar em contato com Kelly pelo telefone (66) 99678-8146.

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet