Olhar Conceito

Sábado, 05 de dezembro de 2020

Notícias / Saúde e Beleza

Mesmo com fiscalização, população segue descumprindo regras em parques da capital

Da Redação - Isabela Mercuri

30 Abr 2020 - 09:50

Foto: Rogério Florentino Pereira/ Olhar Direto

Mesmo com fiscalização, população segue descumprindo regras em parques da capital
Os parques estaduais Mãe Bonifácia, Zé Bolo Flô e Massairo Okamura, em Cuiabá, e Serra Azul e Barra do Garças, no interior, reabriram para o público no último sábado (25), podendo ser utilizados somente para corridas, caminhadas e trilhas, e desde que os visitantes sigam uma série de regras para impedir a disseminação do novo coronavírus (Covid-19). No entanto, assim como no comércio e no shopping, parte da população ainda não se conscientizou, e segue, por exemplo, fazendo suas atividades sem máscaras e não mantendo distanciamento de outras pessoas.

Leia também:
Academias, restaurantes, shoppings e bares podem voltar em maio, mas dependem de novo decreto
 
O Olhar Direto foi até o Parque Mãe Bonifácia e ao Parque das Águas (que também está aberto), e flagrou o desrespeito às normas. No parque estadual há dois guardas que ficam na porta trabalhando na orientação do público, mas, assim que os frequentadores saem da mira dos funcionários, passam a ter outras atitudes. Já no parque municipal, a reportagem não encontrou nenhum tipo de fiscalização.
 
Apesar de a orientação, em geral, ser do distanciamento de 1,5 metros entre as pessoas, um estudo publicado por duas universidades europeias (Eindhoven University of Technology, na Holanda, e Katholieke Universiteit Leuven, na Bélgica) descobriu que quando há prática de atividade física, ao caminhar ou correr, um indivíduo pode exalar ou inalar microgotículas contendo o vírus em um raio de até dez metros. Enquanto se movimenta, a pessoa pode entrar em ‘nuvens’ que contenham SARS-CoV-2 em suspensão. Quanto maior a velocidade do exercício, maior a distância necessária para não ser exposto às partículas.


 
Outra determinação descumprida pelos frequentadores é, ainda, a do uso de máscaras. Muitos foram flagrados sem elas, ou colocando-as apenas quando cruzavam com outras pessoas. Outro estudo, publicado pela Universidade de Qingdao, na China, mostrou que a proteção na capacidade de bloqueio do vírus em aerossóis (por exemplo, na fala, tosse ou, como indica o estudo antes citado, na respiração) é de 95,15% com as máscaras caseiras.

 
O desafio segue sendo convencer a população da necessidade de seguir as orientações, e de acreditar na periculosidade do vírus. No Parque Mãe Bonifácia, há cartazes afixados indicando as novas regras – muitas vezes ignoradas pelo público.

São elas:
 
- Uso obrigatório de máscara durante todo período de permanência;
-  Distanciamento mínimo de 1,5m entre as pessoas;
- Deixar o parque assim que finalizar a realização das atividades físicas;
- Não realizar piqueniques, eventos, atividades em grupo ou qualquer ato que caracterize aglomeração de pessoas;
-  Pessoas do grupo de risco (idosos, grávidas, lactantes e portadores de doenças crônicas) devem evitar a circulação;
- Está proibido o acesso a academia ao ar livre, praças e demais espaços de convivência;
- Horário de funcionamento das 6h às 17h;
- Acesso limitado a 50% do número de vagas do estacionamento (Mãe Bonifácia, Massairo Okamura e Zé Bolo Flô) e dez veículos por dia (Serra Azul);
- Entrada somente pela entrada principal.

*Colaborou Rogério Florentino.

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet