Olhar Conceito

Quinta-feira, 29 de outubro de 2020

Notícias / Comportamento

Programação traz discussão sobre diáspora haitiana no Brasil, rota da ancestralidade negra e mais

Da Redação - Isabela Mercuri

18 Jun 2020 - 09:00

Foto: Gorka Lejarcegi

Programação traz discussão sobre diáspora haitiana no Brasil, rota da ancestralidade negra e mais
Seguindo sua programação semanal de lives, o Museu de Arte Sacra de Mato Grosso (MASMT) promove, desta vez, discussões sobre a luta antirrascista. Para isso, traz à tona temas como a diáspora haitiana ao Brasil, a rota da ancestralidade negra em Cuiabá e as memórias e narrativas quilombolas. As conversas são sempre às 19 horas no Instagram do museu.

Leia também:
Denner e Douglas realizam ‘live junina’ em prol de doações

Nesta quinta-feira (18), o tema ‘Questões sobre a diáspora haitiana no Brasil’ será debatido pela mestre em psicologia Camila Rodrigues Francisco. Colaboradora da comissão de relações étnico-raciais do Conselho Regional de Psicologia de Mato Grosso (CRP-18 MT), ela vai apresentar breves distinções teóricas, o contexto histórico e social de tais deslocamentos e os desafios dos imigrantes que escolheram o Brasil para recomeçar a vida.

O ativista Cristóvão Luiz Gonçalves da Silva será quem vai falar sobre o Projeto Kimzomba: ‘A rota invisível da ancestralidade negra em Cuiabá’ na sexta-feira (19). Ele, que é coordenador do Museu de Imagem e Som de Cuiabá (MISC), é também um dos idealizadores do projeto Kizomba, que tem por objetivo resgatar os lugares e histórias de negras e negros da cidade.

De acordo com a assessoria, o projeto traça rotas da presença negra que foram apagadas pelo racismo estrutural e insurge contra as narrativas que priorizam a ideologia do embranquecimento no centro histórico de Cuiabá. 

No sábado (20), a professora e mestre em educação Benedita Rosa da Costa falará sobre a ‘Memória e narrativa quilombolas’, com exemplos e lembranças de como conhecimentos ancestrais herdados e preservados orientam os modos de vida e de produção nas comunidades remanescentes de quilombos. 

“São conhecimentos que levam à crença de que a saúde, a educação, moradia, esporte, lazer, segurança, justiça, meio ambiente e direito à terra se cruzam e se interrelacionam”, adianta.

A ação ‘Contos da Minha Cidade’ termina a programação, no domingo (21). Nela, as pessoas são incentivadas a postar fotos e vídeos que contem a história ou causos de seu município. Toda a programação online é transmitida pelo perfil do Museu de Arte Sacra na rede social Instagram, sempre às 19h. 

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet