Olhar Conceito

Quinta-feira, 22 de outubro de 2020

Notícias / Comportamento

Miss Tangará é acusada de homofobia após publicação no Instagram

Da Redação - Isabela Mercuri

16 Jul 2020 - 09:51

Foto: Reprodução

Miss Tangará é acusada de homofobia após publicação no Instagram
A miss Tangará da Serra, Ana Paula Kasper, se envolveu em uma polêmica nas redes sociais na última terça-feira (14). Ela, que participaria de uma “live” pelo Instagram do Miss Mato Grosso, publicou uma imagem dizendo que quem não a assistisse era “gay e bichinha”, e foi muito criticada pelos seguidores.

Leia também:
Filmes do cineasta Severino Neto são exibidos neste mês pelo Cine Teatro de Cuiabá
 
A publicação veio na esteira de um vídeo publicado também pela Miss em outra rede social, o Tik Tok, em que faz uma dublagem. Nesta dublagem, o áudio, com voz de criança, apresenta uma pessoa, e diz: “Este é o Gabriel, ele é viado, ele é bichinha, e também ele é gay. Pra quem não sabe o que que é gay, nem eu sei, mas eu sei que é gay”.
 
Logo depois do “convite” para a live publicado pela miss, algumas pessoas se revoltaram nos comentários e até republicaram a postagem. A live, no final das contas, não aconteceu. A última transmissão ao vivo pubicada, que ficou salva no perfil do Miss Mato Grosso, é de uma conversa com a miss Sorriso, Michelli Malinoski Dapper.
 
Logo após o ocorrido, Ana Paula tornou seu Instagram privado. O Olhar Direto entrou em contato com ela, que preferiu não se manifestar, aconselhada por seus advogados.  Depois, ela enviou uma nota explicando os fatos. Leia a íntegra:

"As pessoas me julgaram homofóbica, inútil e fútil sem nem ao menos saber da veracidade dos fatos. Comentários maldosos e doloridos de ler onde as pessoas cobram respeito e empatia mas as mesmas não praticam as tais! Um post feito para um amigo (na qual tenho intimidade para fazer tal direcionamento) foi usado o termo “gay, bichinha” pois em uma brincadeira interna gravamos uma dublagem do aplicativo tik tok e o post na qual estou sendo acusada de homofobia partiu daí, mesmo a postagem estando restrita a um número X de pessoas alguém com má intenção printou e divulgou de uma forma que de fato fizesse parecer homofóbica mesmo não sendo! Com toda repercussão, peço desculpas as pessoas que se sentiram mal ou ofendidas com o post. Eu represento pessoas reais, e não perfis fakes que cautelosamente via direct enviaram para um número considerável de pessoas fazendo a “notícia” tomar tal proporção. Homofobia é muito mais do que dizer, é fazer ! é pregar o ódio sobre uma escolha, é desrespeito sobre uma opção a qual eu não tenho razão nenhuma pra me opor, Esse é meu posicionamento sobre tais afirmações que quem me conhece sabe que jamais seria verdade".

Ela ainda informou que está tomando medidas judiciais para que "a pessoa que tenha causado toda essa falsa repercussão responda pelo seu ato".

O coordenador do Miss Mato Grosso, Warner Willon, afirmou que não vai se pronunciar formalmente, porque o Miss MT 2020 não aconteceu ainda, e "portanto a organização realiza o concurso e não monitora declarações de candidatas nas redes socias antes delas participarem do Miss Estadual".
 
Outro caso
 
No final de 2019, a miss Campo Novo do Parecis, Bruna Figueiredo, teve o título cassado após debochar de um entregador e publicar o vídeo nas redes sociais. O caso ganhou até mesmo a mídia nacional, na época.
 
A cassação é, inclusive, o que o vice-presidente do Conselho Municipal de Atenção à Diversidade Sexual de Cuiabá e da ONG Livremente, Clóvis Arantes, acredita que seria o ideal também neste caso. Segundo ele, o caso é emblemático principalmente porque a miss influencia muitas pessoas, e tem gays dentre seus admiradores.
 
Clóvis Arantes (Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto)

“Fazer chacota e piadinhas de tom jocoso está previsto em lei e como crime. No caso dela isso é muito ruim, porque ela trabalha , é vista, tem um púbico que são pessoas, jovens, também jovens gays. Imagine um jovem gay, que está com problemas agora, de no poder sair de casa, com a autoestima lá embaixo, e ouve uma situação dessa? Significa, olha: nem as mulheres que eu admiro, que eu acho que são minhas divas, acham que estar do meu lado é estar ao lado de uma pessoa normal”, lamenta.
 
Clóvis afirmou que ainda nesta quinta-feira (16) o Conselho vai se posicionar oficialmente por meio de uma nota de repúdio. “Eu acho que no mínimo tem duas atitudes: ela vir a púbico pedir desculpas e uma segunda atitude coerente seria os organizadores do concurso retirá-la do concurso, pra que isso sirva de exemplo. Exemplo pra Cuiabá, pro estado e pro brasil, de que isso não pode acontecer”.

*Atualizada às 10h58.

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet