Olhar Conceito

Quinta-feira, 22 de outubro de 2020

Notícias / Literatura

Revista multiartística lança quarta edição com participação de coletivo português

Da Redação - Isabela Mercuri

20 Jul 2020 - 08:01

Foto: Divulgação

Revista multiartística lança quarta edição com participação de coletivo português
Nascida da necessidade de produzir e consumir durante a quarentena, a revista Matapacos lança sua quarta edição, com 60 páginas e participação de um coletivo de Portugal. Esta, que é a maior publicação desde o surgimento da ideia, conta com a participação de diversos artistas de todo o mundo.

Leia também:
Cientista social indígena faz ‘vaquinha’ para publicar livro sobre as flautas mágicas do povo Bakairi

O projeto foi idealizado pelo Coletivo Coma A Fronteira, e desde o início publica artistas locais nas áreas de poesia, dramaturgia, música e ensaios críticos. “A gente pensou em ser uma coisa pra circular virtualmente, sabe? Não tínhamos a pretensão de crescer tanto” comenta Caio Ribeiro, um dos editores da revista.

A segunda edição contou com arte de capa da atriz global Pally Siqueira, e uma entrevista às cegas com André D’lucca. Nesta quarta edição, uma parceria além-mar trouxe artistas portugueses para o periódico.

“Fizemos uma parceria com a plataforma do Pandemônio, um coletivo de artistas portugueses, e quando vimos a nossa edição estava gigantesca. Foi crescendo cada vez mais” afirma Lucas Lemos, também editor da revista.

Os editores comentam os méritos que conseguiram “mesmo se tratando de um projeto de orçamento zero, publicar um texto inédito do Teatro O Bando, é muito gratificante. É um dos grupos mais incríveis de Portugal, e ainda publicamos o texto inédito que eles estão apresentando hoje”, completa.

A edição especial tem como tema “Incendiárias”. O editorial explica: “Sobre corpos que pulsam dentro de sua existência uma usina nuclear de possibilidades. Explosões cósmicas que lançam a visão daquilo que tende a ser desviado. Um mundo possível que arde, mas é bom. Nesta Matapacos, demos espaços para pessoas e suas vivências, para corpos e suas marcas circularem conosco. Minorias? Não sei, porque sinto que somos maioria. Cada página pensada como um corpo livre e que incendeia”.

Artistas, intelectuais e coletivos de Mato Grosso, do Brasil e do mundo fazem parte desta edição. A capa é assinada pelo artista mexicano Efraín Sánchez. Há também um texto crítico de Marta Moreira, artista portuguesa.

A nova edição conta, ainda, com a seção chamada ‘Ocupação’, que convidou pessoas e coletivos para falar sobre seus trabalhos e ações. “Tem muita gente legal. Tem a Oz, falando sobre o grupo de teatro Gigantes do Cambembe, que é feito por pessoas de comunidades tradicionais. A Naine Terena, falando um pouco de sua trajetória como doutora, artista e ativista. A Malu Jiminez, falando sobre seus estudos do corpo gordo. O Coletivo Quariterê, que é um coletivo audiovisual formado por pessoas negras. Tem um momento lindo sobre o ofício de Doula, onde a Anne Mathilde traz percepções importantes sobre a gestação... Enfim, tem tanta coisa interessante” comenta Caio.

A revista vai promover uma série de programações online com lives e bate papos transmitidos nas redes sociais, com as pessoas e coletivos presentes na revista. “Por ser uma edição especial, pensamos em romper com as fronteiras mesmo. Iremos investir em programações online para dar ainda mais espaço para as discussões na revista, sem contar que após a leitura, poder encontrar aquela pessoa que estava ali e bater um papo, discutir, conversar, é muito bom por que aproxima os leitores dos artistas” afirma Lucas.

A revista será lançada oficialmente nas redes sociais, e posteriormente serão divulgadas as programações.

Serviço

Redes sociais da revista:
Instagram: @matapacosrevista
Facebook: www.facebook.com/matapacosrevista/
E-mail para contato e envio de material: revistamatapacos@gmail.com

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet