Olhar Conceito

Domingo, 27 de setembro de 2020

Notícias / Gastronomia

Após pegar Covid e ficar desempregado, cuiabano começa a vender batatas recheadas por delivery

Da Redação - Isabela Mercuri

02 Set 2020 - 16:23

Foto: Reprodução / Divulgação

Após pegar Covid e ficar desempregado, cuiabano começa a vender batatas recheadas por delivery
O cuiabano Mayron Aguiar, de 24 anos, estava há um tempo trabalhando como motorista de uber quando veio a pandemia do novo coronavírus, e com ela, a crise financeira. O movimento caiu, e pra piorar, ele ainda foi infectado pela doença ao mesmo tempo em que seu pai. Depois de curado, decidiu investir em um novo ramo e começou a vender batatas recheadas por delivery.

Leia também:
Após ficar desempregada, cuiabana lança marca de “junk food” vegana
 
“Ficamos isolados, a gente melhorou, meu pai voltou a trabalhar, mas eu fiquei parado. Aí veio a ideia de abrir um delivery”, contou ao Olhar Conceito. Como experiência, ele já tinha vendido lanches há cerca de um ano, mas agora decidiu pela batata por perceber que não havia muitas opções deste prato em Cuiabá. “Até pensei em hamburgueria ou espetinho, mas já tem muito por aqui. Aprendi afazer as batatas no Youtube”.
 
O negócio começou há uma semana, com vendas inicialmente na região do Paiaguás, mas agora as batatas já estão disponíveis no iFood, com entregas para diversos bairros. Dentre os recheios estão frango e cheddar, frango com bacon e cream cheese, calabresa e requeijão e carne com queijo. “Além da batata recheada, tem também a batata suíça, rosti. Ela é ralada e feita numa frigideira, fica crocante por fora e cozida por dentro. São cerca de 500 gramas”, explica.
 
Quem pede pelo WhatsApp direto com Mayron ganha desconto de 25% no pedido. Os valores, no iFood, ficam em torno de R$22 (e direto com ele, por volta de R$16, dependendo do sabor). Por enquanto, o delivery funciona todos os dias, no almoço e no jantar.
 
Serviço
 
Batatas recheadas Mac
Pedidos: (65) 99683-3985 (entrega grátis no Paiaguás) ou pelo iFood
Informações: INSTAGRAM

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet