Olhar Conceito

Domingo, 27 de setembro de 2020

Notícias / Cinema

Mostra de Cinema Negro começa neste domingo e só terá mulheres no júri

Da Redação - Isabela Mercuri

03 Set 2020 - 14:27

Foto: Reprodução

Mostra de Cinema Negro começa neste domingo e só terá mulheres no júri
A Mostra de Cinema Negro de Mato Grosso de 2020 começa no próximo domingo (6) e nesta quinta edição, além de ser realizado de forma totalmente online, também contará com um júri formado totalmente por mulheres. A organização é do coletivo Quariterê.

Leia também:


Com temática “Sobre(vivência)”, a mostra vai tratar da resiliência do povo negro. “Nada melhor que mulheres negras para escolherem os vencedores das categorias desse ano. Estar dentro de um sistema que cada vez mais coloca a negritude e a arte como inimigos. O cinema negro no Brasil tem, desde seu nascimento, a força motriz do antiepistemicídio, do antirracismo e da construção de novas potências de viver. Sobrevivemos sabendo que nossos corpos e ideias são os alvos, buscando na ancestralidade os exemplos para (re)construir nossas histórias e (sobre) viver às dificuldades”, explica a organização.

 A mostra já acontece há cinco anos, e surgiu com o objetivo de debater e refletir sobre o protagonismo negro no audiovisual, além de ser uma resposta aos anseios de produtores afrodescendentes de Mato Grosso, que buscam dar visibilidade à produção audiovisual negra regional e nacional.

Esta é a única mostra do gênero no estado. “Salvaguardar esse evento anual é dialogar com as necessidades, discutir as vivências e estratégias de sobrevivência em um estado fora do eixo. O cinema, enquanto agente transformador de vidas, precisa ter uma parcela de representação nas vidas dessas pessoas e não alimentar estereótipos da representação dos negros no cinema”, completam.

Confira quem serão as juradas:

Angela Maria:
Ifádayíìsi (Angela Maria dos Santos), doutora em Educação. Professora, Pedagoga e graduanda em Sociologia. Especialista e Pesquisadora sobre Relações Raciais na Sociedade Brasileira, Educação Escolar Quilombola e Cultura Afro-brasileira. É quilombola e militante das causas da população negra. Iniciada na Ẹ̀sìn Òrìṣà ìbílẹ̀ (ReligiãoTradicional Yorùbá), sendo Yanifá (Sacerdotisa do Culto Ọ̀rúnmìlà/Ifá) e Sacerdotisa no Culto ao Ọ̀ṣun.

Ana Maria Araújo: Publicitária há 20 anos, Gestora de contas Públicas e Privadas, especializada em produção de Áudio e Vídeo na ESPM SP - Coordenação de Produção, produção de Elenco e Produção de Locação. Atualmente Gerente Comercial da TV Pantanal Rede TV .

Dra. Ana Paula Alves Ribeiro: Bacharel e Mestre em Ciências Sociais (UERJ) e Doutora em Saúde Coletiva (UERJ). Professora Adjunta no Departamento de Formação de Professores e no Programa de Pós-graduação em Educação, Cultura e Comunicação em Periferias Urbanas (Faculdade de Educação da Baixada Fluminense/UERJ) e no Programa de Pós-graduação em Cultura e Territorialidades (PPCULT/UFF). Coordena o Laboratório de Experimentações Artísticas e Reflexões Criativas sobre as Cidades e integra o conselho curador e de redação do Programa Museu Afro Digital Rio de Janeiro (Decult/PR-3/UERJ), atuando desde 2019 também como coordenadora.

Edilene Rodriguez: Atriz, professora de teatro e pesquisadora das artes da cena. Coordenou o Projeto Cinema no Mato por três anos, e formou mais de 150 alunos no audiovisual com curtas-metragens sobre o meio ambiente em quatro cidades de Mato Grosso em Parceria com o Instituto Equipav de São Paulo. Integra o Grupo Teatro Faces de Primavera do Leste – MT desde 2005, mestranda em Teatro pela UDESC (Universidade do Estado de Santa Catarina), graduada em Licenciatura em Teatro pela Universidade de Brasília com intercâmbio na Universidade de Tampere – Finlândia, também graduada em Letras pela Unicesumar. Atualmente coordenadora pedagógica da Escola Municipal de Teatro – Projeto: Escola de Teatro Faces em Primavera do Leste. Integra o corpo de produtores do Festival Velha Joana que está em sua 13˚ Edição.

Luciene Carvalho: Luciene Carvalho é escritora e poeta. Publicou "Conta Gotas: Sumo da Lascívia", "Aquerrale ou o livro da Madalena"; "Porto: "Cururu e Siriri do Rio Abaixo" (Instituto Usina); "Caderno de Caligrafia" (Cathedral); "Teia" (Teia 33); "Devaneios poéticos" (EdUFMT); "Insânia" (Entrelinhas); "Ladra de Flores" (Carlini & Caniato) e "Dona". Parte importante do seu trabalho, como declamadora, se faz em shows poéticos em que une figurino, efeitos cênicos e trilhas musicais para oferecer sua poesia viva e colocá-la a serviço da emoção da plateia. Luciene ocupa a cadeira nº 31 da Academia Mato Grossense de Letras.

Michelly Thomaz: Michelly Thomaz atua como coordenadora e produtora de arte em cinema. Nasceu em Cuiabá/MT e foi radicada na cidade do Rio de Janeiro por 15 anos, hoje transita entre o eixo Rio e São Paulo. Começou sua carreira como atriz e nas artes visuais e audiovisual desenvolveu seu oficio como produtora. Estudou na Escola EAV – Escola De Artes Visuais Do Parque Lage. Participou de dezenas de exposições, editoriais e campanhas publicitárias.

Rafaela Gomes: Jornalista na área de Cinema, Séries de TV e cultura POP, além de ser crítica e produtora de conteúdos em vídeo. Trabalha com a cobertura de festivais de cinema internacionais e já entrevistou grandes nomes do cinema mundial, como o cineasta Jordan Peele e a atriz francesa Isabelle Huppert.

Sasa Timótheo: Sasa Thimoteo atua no cenário cinematográfico há 9 anos. Participou das oficinas Kinoforum entre 2011 e 2012, recentemente atuou como Direção de Arte no clipe " omo oya "da Pacha Ana pelo coletivo Rio Vermelho e produção de elenco em parcerias com a produtora Rock Filmes e Agência Dom Pedro!
 
Serviço

5° Mostra de Cinema Negro de Mato grosso online do dia 6 ao dia 13 de setembro pelo site http://quaritere.com.br/

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet