Olhar Conceito

Notícias / Moda

Feira reúne pequenos empreendedores de moda sustentável; inscrições abertas

Da Redação - José Lucas Salvani

04 Fev 2021 - 11:15

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

Feira reúne pequenos empreendedores de moda sustentável; inscrições abertas
Uma feira, organizada por Juliana de Souza, reunirá pequenos empreendedores de moda sustentável em março. A feira “Eu Garimpo” contará também com palestras de empreendedorismo, feira gastronômica, exposição de artes e música. As inscrições vão até 24 de fevereiro.

Leia mais:
Cuiabana cria brechó online com numerações maiores: “não me via representada”

Entre os expositores, serão selecionados 20 brechós, nos quais cinco não são de Cuiabá, cinco relacionados a alimentação, cinco de artesanatos e quatro de artes visuais. Na inscrição, terão prioridade pessoas com deficiência (PCD), mulheres e mães, pessoas que moram em regiões periféricas e pequenos empreendimentos.

Os expositores de brechó que não são de Cuiabá precisarão pagar a vinda, mas será garantido a eles duas diárias em um hotel, além de translado de ida e volta do hotel para o evento, além de alimentação no dia da exposição. Estes expositores não precisam, necessariamente, morar em Mato Grosso, podendo residir em qualquer lugar do Brasil.

O evento está previsto para ser realizado no dia 11 de março, no Espaço das Flores. As inscrições estarão abertas até o dia 23 de fevereiro, podendo serem feitas aqui. Para conferir cada detalhe sobre os critérios de aprovação, um edital foi disponibilizado.

Encontrei Lá

Juliana havia antecipado ao Olhar Conceito sobre a feira ainda em janeiro, quando concedeu uma entrevista sobre o seu brechó online Encontrei Lá. O empreendimento surgiu a partir da insatisfação de Juliana em não encontrar numerações que lhe contemplasse, e também para conseguir ter uma renda própria para poder cuidar de seu filho. “O Miguel é genial. Ele é o dono do brechó. Tudo que eu penso é por conta dele”.

O “Encontrei Lá” tem praticamente a mesma idade do filho de Juliana, Miguel, de dois anos. O negócio, inclusive, surgiu justamente por conta dele. “Meu filho foi a maior motivação”, explica ao Olhar Conceito.

Na época, seu leite secou, o que gerou novos gastos e deu mais uma motivação para que ela pensasse em uma alternativa. Ela não queria depender dos seus pais, que sempre a apoiaram, neste sentido, e tentou um primeiro negócio com suportes de plantas, ainda grávida, mas não deu muito retorno, então ela precisou partir para outra.

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet