Olhar Conceito

Notícias / Gastronomia

Banoffeeria

Após conhecer doceria em SP, engenheira civil investe em sobremesa inglesa para vender por delivery

Da Redação - José Lucas Salvani

28 Mar 2021 - 08:31

Foto: Reprodução/Divulgação

Após conhecer doceria em SP, engenheira civil investe em sobremesa inglesa para vender por delivery
Após conhecer uma doceria em São Paulo, a engenheira civil, Lorrany Targino Mercúrio, de 29 anos, decidiu investir na torta inglesa banoffee, que tem como base banana, doce de leite e chantilly. A Banoffeeria tem quase um ano e é focada no sistema de deliverys. Quando o cenário pandêmico se estabilizar, ela planeja investir em um espaço físico para seu negócio.

Leia também:
Brava Festival reúne mulheres negras das artes visuais para debater sobre atuação no mercado

A versão que Lorrany traz do banoffee é totalmente abrasileirada. “Na Inglaterra, eles produzem de uma forma um pouco diferente. Ao invés de doce de leite, eles usam o caramelo, que é feito com açúcar. Geralmente, não usam chantilly. Colocam nata ou creme de leite fresco”, detalha.

Lorrany é natural de São Paulo, capital, mas possui ligação com Mato Grosso de longa data. No estado, ela morou por cerca de 11 anos e se formou em Engenharia Civil, pelo Centro Universitário Várzea Grande (Univag), mas depois mudou-se para São Paulo, onde permaneceu por cerca de três anos com o marido. Porém, após ele perder o emprego retornaram para Cuiabá.

Já em fevereiro de 2020, novamente na capital mato-grossense, ela teve a oportunidade de viajar mais uma vez para São Paulo. Nesta viagem, foi quando ela pôde comer a banoffee pela primeira vez e se apaixonou pela sobremesa.

“Eu comi e pensei ‘nossa, que doce é esse que nunca tinha comido?'", conta. Ela ficou intrigada sobre a possibilidade de haver um local na capital mato-grossense que fizesse o doce e, de fato, encontrou alguns estabelecimentos. A sobremesa, entretanto, não era o carro-chefe desses locais, então ela viu a oportunidade de investir um mercado não muito explorado pelos demais.

Na época, ela ficou cerca de um mês indecisa se deveria ou não investir em um negócio totalmente diferente de sua área de formação. Religiosa, ela pediu para que Deus desse um sinal para que ela pudesse tomar a decisão. Em entrevista ao Olhar Conceito, ela conta que esse sinal veio em forma de um sonho durante à noite.

As vendas se iniciaram em maio, por meio de encomendas, e posteriormente em meados de julho, disponibilizou a Banoffeeria em aplicativos de entrega. “O nosso objetivo é o delivery. O nosso serviço é todo padronizado. Dou a opção da encomenda da torta inteira, para quem quer comer com amigos e familiares, mas temos apenas a fatia para consumir individualmente”.

Na época que iniciou as vendas, ela ainda trabalhava como contratada no setor de qualidade em um frigorífico localizado na região metropolitana de Cuiabá. Entretanto, ao perceber que estava lucrando sozinha um valor similar ao salário pago no emprego, ela optou por se dedicar totalmente a Banoffeeria.

“A engenharia civil era minha paixão. Foi um susto para alguns meus amigos, que estavam no meu círculo do dia a dia. Eles sabiam o quanto eu gostava. Só que foi algo natural. Eu queria ser dona de alguma coisa, ser empresária, empreender, mas eu via que a engenharia não era mais a mesma coisa. Fui perdendo o interesse”, detalha ao Olhar Conceito.

A Banoffeeria aceita encomendas feitas pelo WhatsApp por meio do número (65) 99264-9599, de segunda a sexta-feira, das 11h às 16h, enquanto aos sábados entre às 10h e 16h. Já pelos aplicativos iFood e Uber Eats, as entregas são feitas até as 18h entre segunda-feira e sexta, enquanto aos sábados o horário é o mesmo das encomendas por telefone. Conheça a Banofferia aqui.

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet