Olhar Conceito

Notícias / Diversão e Lazer

VEJA PROGRAMAÇÃO

Projeto traz apresentações de Hend e Karola Nunes, mostra de cinema e promove diálogos sobre existências LGBTQIA+

Da Redação - José Lucas Salvani

07 Abr 2021 - 09:35

Foto: Reprodução/Divulgação

Projeto traz apresentações de Hend e Karola Nunes, mostra de cinema e promove diálogos sobre existências LGBTQIA+
O projeto “K.O - Diálogos Sobre Existências LGBTQIA+” traz na próxima semana apresentações de Karola Nunes e Hend Santana, além de uma mostra de cinema LGBTQIA+ e rodas de conversas com artistas e ativistas. “K.O.” tem como objetivo a criação de um ambiente de diálogo, acolhimento e mobilização das minorias que compõem a sigla. O projeto será transmitido online, no YouTube, a partir da próxima segunda-feira (12).

Leia também:
Cantora aponta que o discurso dos movimentos LGBTQIA+ não dialoga com gordos e pretos da periferia

Inicialmente, o projeto seria realizado presencialmente em Cáceres (a X km de Cuiabá), mas devido a Pandemia do Novo Coronavírus, foi feita uma adaptação ao formato online. Entre segunda-feira e sábado (17), será uma apresentação artística por dia, entre 30 e 40 minutos cada, antecedendo as mesas. Quem abre a programação é Karola Nunes, enquanto o encerramento fica por conta de Hend.

Ambas as cantoras irão se apresentar outros quatro nomes de grande representatividade em Mato Grosso: Luana Eras (13), Cris Chaves (14), Seven Mônica (15) e Guilherme Sampaio (16).

Mesas de Diálogos

As mesas serão compostas por ativistas, artistas e pensadores – referências em suas respectivas áreas – que irão discorrer acerca dos seguintes temas: História do Movimento LGBTQI+ no Brasil; Pandemia e saúde mental LGBTQI+; Direito e visibilidade Trans; Relacionamento abusivo e violência conjugal entre lésbicas; Negritude LGBTQI+ e racismo estrutural; Arte como resistência e papel social. 

Ao todo, 20 pessoas irão participar das rodas de conversas, todas abertas à interação com o público. “É importante levantar essas discussões e nos organizarmos colaborativamente enquanto gays, lésbicas, travestis, transexuais, intersexuais, pessoas não binárias e demais classificações que demonstrem a pluralidade das possibilidades de ser”, reflete o ator Ismael Diniz.  

Cinema e cartilhas

Além das mesas e apresentações artísticas, o projeto conta a Mostra Audiovisual LGBTQI+ e da disponibilização gratuita de duas cartilhas em formato digital: “Velcro Seguro”, da ilustradora Nicolle Sartor; e “Saúde do homem trans e pessoas transmasculinas”, da Rede Nacional de Pessoas Trans. As cartilhas poderão ser acessadas através do QR-Code disponibilizado, via YouTube, durante a programação. 

Já a Mostra acontece nos dois últimos dias, sempre a partir das 14h. Na sexta (16) serão exibidos, via YouTube, três curta-metragens mato-grossenses: “Aquele disco da Gal”, de Diego Baraldi e Juliana Curvo; “Aquilo que me olha”, de Felippy Damian; e “Ciranda”, de Ângela Coradini e Felippy Damian. Já no sábado (17), via Vimeo, será a vez do premiado “Greta”, de Armando Praça, longa estrelado por Marco Nanini em atuação deslumbrante.

“Sentimos a necessidade de nos organizar e partilhar vivências e informações com nossos pares”, relata a bacharel em Direito Vitória Karoline, uma das idealizadoras do projeto que surgiu como extensão das atividades do Coletivo K.O, de Cáceres. Além dela, o coletivo é composto por Felipe Paiva, Ismael Diniz, Camila Abreu e Rafael Teodoro.

O coletivo

O nome dado ao coletivo veio de uma música da cantora Pabllo Vittar. “O nome é atrativo para o público LGBTQI+. A Pabllo tinha acabado de lançar o primeiro álbum”, relembra Vitória. Na ocasião, o grupo criou uma festa chamada K.O. O evento se popularizou tanto que já está prestes a chegar a sua décima edição em quatro anos. 

A iniciativa se consolidou como um movimento libertário para a comunidade LGBTQI+ de Cáceres e região (Mirassol D’Oeste, Araputanga e Rio Branco). O foco é criar e manter espaços onde estas minorias se sintam confortáveis para expressar suas existências. “É sobre existir em regiões interioranas, sobre o desabrochar das potências de ser de cada indivíduo”, ressalta Ismael.

O Coletivo, após se solidificar como um movimento de resistência em Cáceres, agora serve de exemplo para iniciativas similares em outras regiões interioranas. Neste sentido, o projeto K.O. – Diálogos sobre existências LGBTQI+, ao se reconfigurar em formato online, amplia o campo de atuação para se fazer ouvir e dar voz às existências LGBTQI+ de todo Mato Grosso.

Programação

Segunda-feira (12), às 19h
Apresentação: Karola Nunes
Mesa: História do movimento LGBTQI+, com Clóvis Arantes, Luciene Neves, Josy Thayllor. Mediador: Ismael Diniz

Terça-feira (13), às 19h
Apresentação: Luana Eras
Mesa: Pandemia e Saúde mental LGBTQIA+: Raul Camilo e Camila Santos. Mediador: Rafael Teodoro

Quarta-feira (14), às 19h
Apresentação: Cristopher Chaves
Mesa: Direitos e visibilidade Trans: Maria Clara Araújo, Daniella Veyga e Mário Novaes. Mediador: Felipe Paiva.

Quinta-feira, às 19h
Apresentação: Seven Mônica
Mesa: Relacionamento abusivo e violência conjugal entre lésbicas, com Thais Brazil e Liliane Martins. Mediadora: Vitória Karoline

Sexta-feira, às 19h
Às 14h - Mostra Audiovisual LGBTQI+
Às 19H - Apresentação: Guilherme Sampaio
Mesa: Negritude LGBTQIA+ e racismo estrutural: Leonardo Prado, Kamilla Dinucci, Lupita Amorin. Mediadora: Camila Abreu

Sábado, às 19h
Às 14h - Mostra Audiovisual LGBTQI+
Às 19H - Mesa: Arte como resistência e papel social, com Luciano Paullo, Hendson Santana e Ismael Diniz. Mediador: Ismael Diniz.
Show de encerramento: Hend Santana

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet