Olhar Conceito

Segunda-feira, 21 de junho de 2021

Notícias / Saúde e Beleza

SETOR IMPACTADO

“As pessoas ainda estão com medo”, avalia cabeleireiro sobre ida de clientes em salões

Da Redação - José Lucas Salvani

07 Jun 2021 - 10:38

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

“As pessoas ainda estão com medo”, avalia cabeleireiro sobre ida de clientes em salões
Um dos setores que precisaram fechar as portas por boa parte de 2020 - até serem considerados essenciais por decretos estaduais e municipais, ainda no ano passado, os salões de beleza tentam se recuperar em 2021. André Fernandes, cabeleireiro do Seleto, um dos salões mais tradicionais da capital mato-grossense, acredita que as pessoas ainda estão com medo de frequentar esses espaços, mas que estão começando a deixar o “medo de lado”.

Leia também:
Academias em Cuiabá têm novo perfil de adeptos que buscam melhorar a saúde pós-covid

Antes da pandemia do novo coronavírus atingir o setor, André detalha ao Olhar Conceito que chegava a ter jornadas de 15h horas seguidas em um dia, devido a alta demanda de procura. Atualmente, o fluxo é muito relativo, com semanas e dias em que a demanda é bem tranquila, mas há outros momentos “maravilhosos”, como ele mesmo descreve, atendendo diversos clientes em um dia.

“Porque querendo ou não, as pessoas ainda estão com muito medo, mas eu senti que, mesmo com a vacinação em processo lento, as pessoas estão começando a ter mais esperança e deixar um pouco o medo de lado, claro temos e devemos ter todo o cuidado  e respeito com as medidas de segurança!  Mas também com a agenda mais tranquila, estou conseguindo fazer um trabalho mais exclusivo, com maior atenção e carinho para minhas tão amadas clientes”, pontua.

Em 2020, no meio do ano, o impacto foi tamanho que ele precisou dispensar dois assistentes de cabelo que trabalham com ele. À época, ele ainda resolveu vender banoffee e tortinhas de limão para conseguir completar sua renda, servindo também como uma válvula de escape para a situação que estava vivendo.

André acredita que ainda em 2021 será possível notar algumas melhorias no setor porque outros setores estão começando a se movimentar melhor. Em 2022, com toda a população vacinada, ele acredita que o setor estará funcionando com força total. 

Cenário nacional

Dados do Relatório Anual de 2020, da Associação Brasileira de Salões de Beleza (ABSB), por meio de uma pesquisa do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) apontam que 82% dos estabelecimentos registaram uma queda em seu faturamento, com uma média de -42% na arrecadação. Cerca de 75% estão endividados e 52% buscaram empréstimos bancários.

Para a Associação, “a ‘revolução’ digital também foi um fator determinante no desenvolvimento dos salões de beleza, não somente do ponto de vista de gestão de negócio, como também na divulgação dos serviços e produtos, através das mídias sociais”. Ainda segundo a pesquisa do Sebrae, 75% passaram a utilizar mais serviços como WhatsApp, Facebook e Instagram.

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet