Olhar Conceito

Segunda-feira, 27 de setembro de 2021

Notícias / Comportamento

TERMÔMETROS INVERTIDOS

Com recorde de frio em Cuiabá, cuiabano relata sofrimento com ondas de calor no Canadá

Da Redação - José Lucas Salvani

05 Jul 2021 - 14:35

Foto: Reprodução

Com recorde de frio em Cuiabá, cuiabano relata sofrimento com ondas de calor no Canadá
Enquanto Cuiabá registrava a semana mais fria do ano, no final de junho e início de julho, com baixas de 5,9ºC na última quinta-feira (1), segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), os moradores do Canadá enfrentam ondas de calor com registros de quase 50ºC e cerca de 480 mortos. Franklin Andrejanini, cuiabano que mora em Fredericton, na província de New Brunswick, não chegou a vivenciar esta temperatura, mas afirma que os 32ºC sentidos foram fortes porque a casa onde mora é isolada termicamente para o frio, o que deixa a sensação termica mais alta.

Leia também:
No dia mais frio do ano, temperatura em Cuiabá foi de 5,9ºC a 30ºC; veja previsão para os próximos dias

Franklin explica que não é possível fazer comparações com Cuiabá por serem realidades diferentes. Para Franklin, mesmo com as temperaturas altas, ainda é possível se refrescar de forma mais fácil na capital mato-grossense, visto que a arquitetura das casas é benéfica com calor, sendo possível abrir janelas ou então se refrescar com um ar-condicionado. Já no Canadá, as casas são preparadas para o frio, com janelas compostas por vidros duplos e pouca abertura, por exemplo. 

“Quando chega essa época do ano, o calor é insuportável. Agora imagina, a casa é isolada termicamente, com um tipo de dry wall, para conservar o calor internamente. Agora imagina, semana passa deu 32ºC. Em uma casa termicamente isolada, [a temperatura] é muito maior. Não é como estar em Cuiabá”, explica em entrevista ao Olhar Conceito. “Aqui o calor é muito grande e existe um alerta nacional de incêndio”, acrescenta.

Franklin relembra quando trabalhava em Cuiabá, na Avenida Coronel Escolástico, e ia a pé almoçar, enfrentando o calor que para ele é mais pesado que o canadense, pelo que enfrentou até agora. A diferença fica por conta da inversão, com temperaturas em -25ºC no inverno, e 30ºC no verão.

Segundo reportagens da CNN, a onda de calor no Canadá tem provocado mortes na região da Colúmbia Britânica, onde fica localizada Vancouver, que chegou a atingir 38,6º C. Mais de 480 mortes foram notificadas - 65 somente em Vancouver - e a principal suspeita é o calor. Na região, também foram notificados 240 incêndios e no município de Lytton foram 49,6 ºC registrados na última terça-feira (29).
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet