Olhar Conceito

Domingo, 26 de setembro de 2021

Notícias / Cinema

Ray Kinté

Mestre que usa capoeira para ajudar jovens em vulnerabilidade social será homenageado em documentário

Da Redação - José Lucas Salvani

30 Ago 2021 - 15:58

Mestre que usa capoeira para ajudar jovens em vulnerabilidade social será homenageado em documentário
O mestre Raimundo Lima dos Santos, de 57 anos, mais conhecido como mestre Ray Kinté, será homenageado em um site, documentário e gravação de um álbum musical com cantigas de roda de capoeira de sua autoria, que será disponibilizado em plataformas de música. Ray usa o esporte para ajudar jovens em vulnerabilidade social.

Leia também:
Com lives diárias, mato-grossense já treinou Larissa Manuela, Kelly Key e ex-dançarina do Faustão

Documentário e álbum foram aprovados por meio do edital "Conexão Mestre da Cultura", realizado pela Secretaria de Cultura Esporte e Lazer (Secel-MT), com o fomento da Lei Aldir Blanc. O projeto é uma homenagem da Associação dos Artistas e Compositores, Músicos e Produtores (ACMP), com produção executiva da Trinca.

Ray se dedica há mais de 30 anos no ensino de práticas culturais de forma gratuita para jovens em situação de vulnerabilidade social na região, apenas pela alegria de ensinar aos interessados sobre o ofício da capoeira e sobre a herança cultural africana.

"Desde de quando me tornei Mestre em capoeira aos 32 anos, ninguém nunca pagou mensalidade na minha associação, ou para aprender comigo, já ensinei muitas pessoas, e eu vejo meu trabalho como uma porta aberta para quem realmente deseja aprender a arte", afirma o mestre Ray.

Raimundo nasceu em Cuiabá e mudou-se para Várzea Grande, região metropolitana da capital mato-grossense, aos 9 anos. Já aos 12, conduzia à música na academia de capoeira de seu mestre, Eron, e impressionava por tocar tão bem o atabaque. Assim, ganhou o direito de frequentar as aulas e aprender o esporte, a convite de Eron, que relutou no começo.

"Eu me ofereci para tocar e o Mestre Eron não aceitou de primeiro momento. Quando eu peguei o atabaque, ele ouviu aquele som diferente, se aproximou e ficou interessado. Perguntou se eu queria tocar nas apresentações e assim foi feito. Fui aprendendo a capoeira e tocando nas apresentações", confessa Raimundo todo orgulhoso de ter conseguido a desejado aprovação de seu mestre.

Aos 32 anos, assim que se tornou mestre, Ray Kinté decidiu dedicar-se a transmitir o ofício da capoeira aos jovens que estivessem dispostos a aprender, sem cobrar nada. Então, sob as fundações sólidas das velhas paredes do terreiro de seu pai, mestre Ray ergueu a Associação de Capoeira A Dança do Guerreiro, o antigo centro religioso de seu pai foi revitalizado oferecendo melhores condições para o ensino dos alunos.

Atualmente, o mestre Kinté segue ativamente com seu trabalho e vem se empenhando arduamente para transformar sua associação em um instituto de fomento à cultura afro-brasileira que se chamará Instituto Mutale, em homenagem a seu pai.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet