Olhar Conceito

Sábado, 28 de maio de 2022

Notícias | Comportamento

RETROSPECTIVA 2021

Clóvis Irigaray, Valdivino Miranda e mais: relembre as personalidades da cultura que faleceram

Foto: Reprodução

Clóvis Irigaray, Valdivino Miranda e mais: relembre as personalidades da cultura que faleceram
O ano de 2021 foi marcado pela perda de nomes importantes para a cultura mato-grossense, tanto consagrados como em ascensão. Entre as personalidades que faleceram, estão Clóvis Irigaray e Valdivino Miranda, ambos homenageados no 26º Salão Jovem Arte.

Leia também:
Cachorro que toca campainha, maior serpente da América do Sul e jacaré assassinado marcaram o ano; relembre

Clóvis Irigaray
Abril de 2021



A primeira perda para a cultura mato-grossense aconteceu em abril. O artista plástico Clóvis Irigaray morreu no dia 3 daquele mês. À época, Maíra Irigaray, filha do artista, relatou ao Olhar Direto que o pai estava bem até a noite anterior, mas na manhã seguinte acabou falecendo enquanto dormia.

Irigaray nasceu em 1949 em Alto Araguaia, e iniciou sua carreira em 1968, em Campo Grande. Foi em Cuiabá, após a criação do Museu de Arte e Cultura Popular (MACP), da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), que buscou retratar os indígenas, elemento imaginado segundo sua ótica urbana.

DJ Timtim
Março de 2021



André Rochetti, conhecido como Timtim, 42, tinha diabetes e há dois anos estava em São Paulo fazendo diálise. Após vencer a Covid-19 em fevereiro, Timtim teve complicações com seus outros problemas de saúde que ocasionaram em um Acidente Vascular Cerebral. Venceu o primeiro ataque vascular cardíaco (AVC), porém, semanas depois foi internado no Hospital Santa Cruz em São Paulo por um novo AVC que, desta vez, foi fatal.

Paulista que adotou Cuiabá como sua casa em 2000, Timtim revolucionou a cena eletrônica em Mato Grosso após sua chegada. “Conseguiu transformar Cuiabá na capital brasileira de Techno Music, Cuiabá e Brasil perdem um grande artista”, lamentou, no facebook, um amigo do DJ.

Valdivino Miranda
Agosto de 2021



Valdivino Miranda faleceu aos 55 anos após perder a batalha contra um câncer no intestino. Natural de Itiquira, Valdivino estava internado há cerca de um mês no Hospital Municipal de Cuiabá.

A trajetória profissional de Valdivino começou em 1990, quando passou a integrar o Ateliê Livre, da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), sendo orientado pelo artista Nilson Pimenta, que faleceu em 2017. Além da Bienal Brasileira de Arte Naif, entre as mostras e premiações que participou, estão o 5º Salão Unama de Pequenos Formatos (Belém) e o 3º Salão do Museu de Arte Moderna da Bahia. O artista também foi premiado no XIX Salão Jovem Arte Mato-Grossense, em 2000.

Therezinha de Jesus Arruda
Agosto de 2021



Entusiasta da cultura, Therezinha de Jesus Arruda, tia de Dante de Oliveira, faleceu aos 91 anos. Nas redes sociais, diversos amigos e familiares publicaram suas homenagens neste sábado. Uma delas foi a presidente do Instituto Histórico e Geográfico de Mato Grosso, Neila Barreto. Ao Olhar Conceito, Neila afirmou que Therezinha estava debilitada há algum tempo por problemas de saúde.

Therezinha fundou o Departamento de História da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e o Núcleo de Documentação e Informação Histórica Regional (NDIHR). Também autora, ela participou da fundação do Museu de Arte e de Cultura Popular e do Cineclube Coxiponés. Recebeu, entre outras condecorações, a medalha Félix Elmuza, máxima condecoração outorgada aos trabalhadores da imprensa em Cuba, e da UFMT, medalha por ocasião das comemorações dos 40 anos da Instituição.

Moacyr Freitas
Agosto de 2021



Em agosto, Cuiabá perdeu o primeiro arquiteto e urbanista da capital mato-grossense, Moacyr Freitas, aos 91 anos. Moacyr estava em tratamento e lutava contra um câncer desde fevereiro deste ano. Ele faleceu em um hospital particular de Cuiabá, onde estava internado.

O arquiteto, que também era professor, historiador, escritor e artista plástico, é autor de de diversas obras que retratam os períodos provincial e colonial de Mato Grosso. Teve ainda participação no projeto de construção da Rodoviária Engenheiro Cássio Veiga de Sá e na elaboração do conceito arquitetônico e urbanístico do Centro Político e Administrativo de Cuiabá (CPA).

Ítala Griggi
Agosto de 2021



Ítala Griggi, proprietária do famoso “Bar da Ítala”, aos 83 anos, Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá, morreu no final de agosto. Famoso pela bolinha de carne, coxinha de massa de mandioca e outros pratos, o estabelecimento, localizado no bairro Goiabeiras, na capital mato-grossense, reunia jornalistas, empresários e políticos.

Ao Olhar Conceito, Menotti Griggi, sobrinho de Ítala, confirmou a morte da empresária. Segundo Menotti, Ítala morreu de causas naturais e já estava acamada há algum tempo, com a saúde debilitada. Ítala morava com a irmã Margareth.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet