Olhar Conceito

Quinta-feira, 20 de junho de 2024

Notícias | Literatura

AUTORES REGIONAIS

Projeto Literamato distribui mais de 50 mil livros na rede pública de ensino de MT

Foto: Assessoria

Projeto Literamato distribui mais de 50 mil livros na rede pública de ensino de MT
O projeto Literamato completa a 4ª edição em 2023, e se consolida como o maior programa de incentivo à leitura da história de Mato Grosso. Com 50 mil livros distribuídos na rede pública de ensino, a iniciativa tem por finalidade levar a literatura produzida no estado às novas gerações.


Leia mais
Historiadora lança livro sobre história e memória de imigrantes japoneses em MT

As duas primeiras edições do projeto Literamato chegaram a mais de 40 cidades mato-grossenses. Da editora Carlini e Caniato saíram os títulos que instigam a curiosidade de milhares de crianças e adolescentes. Os livros de Aclyse Mattos, Luciene Carvalho, Lucke Mamute, Marli Walker e Stéfanie Sande, por exemplo, chegaram a cidades que não contam sequer com livrarias.

Já a 3ª edição, lançada em 2022, dedicou-se integralmente à literatura infantil. Os 10 livros da nova temporada foram destinados diretamente à rede de ensino fundamental, especialmente dos municípios de Cuiabá e Várzea Grande.
 
Diversos nomes conhecidos como Cristina Campos, Divanize Carbonieri e Neusa Baptista, chegaram às mãos de crianças de até 12 anos, envolvidas por rodas de leitura e debate.

“O Literamato tem o mérito de fazer a literatura chegar às escolas, tornando-a conhecida dos alunos e professores. Temos um longo caminho pela frente, mas certamente o Literamato aponta os rumos para encurtar essa estrada”, afirmou Carbonieri, recém-eleita para a Academia Mato-grossense de Letras.
 
A 4ª edição do Literamato esgotou em menos de 6 meses. Em 2023, foi publicada a coleção Contos Estranhos, do escritor Eduardo Mahon. Composta por 10 livros, a coletânea chegou a Mato Grosso embalada em kits que foram distribuídas em mais de 25 cidades. Um dos títulos – Inclassificáveis – já havia sido selecionado pelo Ministério da Educação para o PNLD nacional.
 
Os livros de Mahon serão lidos e debatidos em 2024, mas já começaram a circular entre os professores. “Tenho a impressão de que inúmeras discussões em sala de aula serão suscitadas a partir das nossas provocações literárias”, comentou o escritor.
 
O Literamato conta com parceiros de peso. O Programa de Pós-graduação em Estudos Literários da Unemat tornou-se um centro de distribuição, abrindo as portas para o estudo aplicado da produção local. Contando com uma extensa e ramificada rede de contatos, professores como Walnice Vilalva, Helvio Moraes, Olga Maria Castrillon Mendes, Edson Flávio Santos incentivam o corpo discente a ler e refletir sobre a literatura mato-grossense.

Outro parceiro constante da iniciativa foi o Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT) com suas várias unidades espalhadas pelo estado. As novas tecnologias possibilitam aos alunos do IFMT que compartilhem o que estão lendo, criando uma rede de mútuo incentivo.

O projeto Literamato é uma iniciativa que conta com emendas parlamentares de deputados estaduais como Lúdio Cabral e o ex-deputado Allan Kardec.

O escritor Eduardo Mahon faz um balanço da iniciativa: “A literatura está em festa. Além da eleição de Luciene Carvalho para a presidência da AML e Divanize Carbonieri para uma das cadeiras, temos Marli Walker e Santiago Vilela Marques no vestibular da Unemat. O próximo passo que precisamos dar é valorizar os escritores pela atividade que desempenham e sensibilizar o governo do estado a fim de institucionalizar. Os estudantes têm o direito de receber literatura juntamente com o material didático. Esse é um grande sonho que pode facilmente virar realidade”, concluiu.

(com informações da assessoria)
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet