Olhar Conceito

Domingo, 21 de julho de 2024

Notícias | Moda

disputa Miss Canadá 2024

Cuiabana pode se tornar segunda brasileira a representar o Canadá no Miss Universo: 'emocionada e empolgada'

Foto: Reprodução

Cuiabana pode se tornar segunda brasileira a representar o Canadá no Miss Universo: 'emocionada e empolgada'
A cuiabana Raika Coutinho, de 36 anos, pode se tornar a segunda brasileira da história a representar o Canadá no Miss Universo, caso leve a coroa no Miss Canadá 2024. A cerimônia está marcada para acontecer em 28 de julho, no The Capital Theatre, em Ontário. Além de trabalhar como modelo, Raika tem uma agência de marketing em Kelowna, cidade no sudoeste canadense, há dez anos. 


Leia também 
Comerciante resiste com loja de vestidos na 'Rua das Noivas' e guarda memórias do auge do Centro Histórico

Ao Olhar Conceito, a cuiabana conta que está emocionada e empolgada com a participação no Miss Canadá 2024. Para ela, um dos pontos altos foi receber o apoio dos brasileiros, mesmo sem estar representando o país em que nasceu. 

"Estou muito emocionada de estar participando do Miss Canadá como brasileira, está sendo muito interessante. Mais interessante ainda está sendo ver o apoio do Brasil, todo mundo me mandando mensagem, saí em várias notícias no Brasil, na televisão, está sendo muito interessante de ver o povo brasileiro se unindo mesmo para me ajudar, mesmo eu não estando representando o Brasil. É coisa de brasileiro mesmo, a gente se apoia, aquele calor brasileiro". 

A rotina de preparação de Raika é intensa e precisa ser conciliada com o trabalho. Apesar de estar gripada, ela conta que tem estudado as questões do concurso de beleza diariamente. "É toda uma preparação por trás daqueles 20 segundinhos, então está sendo bem intenso, mas também bem legal". 

Na equipe, ela tem profissionais brasileiros que a acompanham desde quando participou da primeira disputa, o Miss Rio de Janeiro, em que representou Copacabana, em 2012. Na equipe, ela conta com o estilista Marcelo Ferraz, o coach internacional de passarela Matheus Alencar, a Miss Rio de Janeiro 2017, Isabel Corrêa, o missólogo e cabeleireiro Alexandre Gloria e o maquiador Willam Xavier. 

"Como preparação tenho uma equipe aqui de fora que já trabalha com as misses do Miss Universo do Canadá, mas também tenho uma equipe, que acredito que está sendo mais forte ainda para minha preparação, que é a equipe do Brasil. Tenho uma equipe que me preparou no meu primeiro Miss Rio de Janeiro, representei Copacabana, tinha uma equipe lá que me ajudava. Essa mesma equipe, depois de dez anos, ainda está comigo e estão me ajudando muito aqui". 
 

Decisão de participar do Miss Canadá 2024 

A decisão de participar do Miss Canadá 2024 surgiu para Raika quando ela ficou sabendo de uma mudança nas regras. Até ano passado, as candidatadas não poderiam ter mais de 28 anos. Com a alteração na faixa etária, a cuiabana decidiu mandar a inscrição. 

"Quando mudaram as regras, meus amigos mais próximos do Brasil me enviaram mensagens perguntando se eu gostaria de tentar de novo o Miss Rio de Janeiro no Brasil. Mas falei: gente, já moro aqui fora tem 10 anos, não faz sentido, deixa eu dar uma olhada no Miss Universo aqui de fora".

"Quando fui assinar [a inscrição do Miss Canadá], era a última semana, fui uma das últimas, tanto que na primeira reunião com as meninas do meu estado, eles tinham faixa para todas, mas não tinham a minha, porque fui uma das últimas a mandar a inscrição". 

Um dos desafios de Raika é participar da competição no terceiro idioma, já que sua primeira língua é o italiano. "Vou estar falando na minha terceira língua, então tem toda a pressão de fazer tudo perfeito para conseguir levar a coroa também para nossa comunidade no Brasil". 

Outro momento desafiador para a cuiabana é a busca por patrocinadores, principalmente com relação aos vestidos que serão usados no Miss Canadá 2024. "Estou na correria para achar patrocinadores, está sendo bem difícil aqui fora. Miss Universo Canadá não é tão forte como o Miss Universo aí no Brasil, eles dão atenção, mas não é tão forte quanto em outros países. Estou na correria de tentar achar patrocinadores que me ajudem a conseguir os vestidos, se alguém quiser me ajudar, enviar um vestido, que seja uma sandália, seria uma benção". 
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet