Olhar Conceito

Domingo, 28 de novembro de 2021

Notícias / Saúde e Beleza

As causas da infertilidade masculina

GQ Brasil

07 Out 2013 - 17:30

ntes de mais nada, um aviso: o mundo – você incluído – está menos fértil. A ciência sabe que um em cada seis casais tem dificuldade em encomendar um bebê. Mas estudos que olharam mais de perto espermatozoides ejaculados ao redor do mundo projetam um quadro ainda pior. Espanhóis, finlandeses, dinamarqueses, franceses e brasileiros apresentam redução média de 30% na quantidade de espermatozoides em relação a décadas anteriores; uma pesquisa francesa, em 2012, detectou a redução de 33% no número de gametas normais. Ou seja, mais homens podem ter mais problemas ainda para engravidar suas parceiras.

“Os casos de infertilidade entre os homens são hoje mais comuns do que em mulheres”, afirma o urologista Jorge Hallak, coordenador da Unidade de Toxicologia Reprodutiva da Faculdade de Medicina da USP.

Por trás desse problema, além de causas tradicionais como varicocele ou problemas genéticos, a ciência desmascarou novos vilões – no fundo, velhos conhecidos – ligados a estilo de vida. Sedentarismo, obesidade, cigarro, poluição e medicamentos detonam sua fábrica de bebês. Eles levam à subfertilidade (má qualidade de espermatozoides) ou oligospermia (redução na quantidade de gametas). São quadros menos graves do que as azoospermias (não produção de espermatozoides ou, nos males obstrutivos, ausência de ejaculação), mas que precisam de tratamento.

A boa notícia é que são raros os homens que não conseguem engravidar usando a própria matéria-prima. Técnicas de reprodução assistida evoluíram a ponto de ser possível captar um único espermatozoide saudável, implantá-lo em um óvulo e esperar a natureza agir – taxas de sucesso ficam entre 50% e 60%. Mas ceder à ansiedade de ouvir “papai” e apelar diretamente para essas técnicas não resolve a questão.
Fecundação in vitro é alternativa para alguns casos de infertilidade (Foto: Getty Images)
FECUNDAÇÃO IN VITRO É ALTERNATIVA PARA ALGUNS CASOS DE INFERTILIDADE (FOTO: GETTY IMAGES)

Tratar a causa global é fundamental. “O testículo é o principal marcador de saúde do homem e a infertilidade, o primeiro indicador de algo mais grave, como um câncer”, diz Hallak. “A maioria dos homens que faz fertilizações in vitro poderia ter se tratado e engravidado de forma natural.”

O homem que não consegue ter filhos precisa encarar uma bateria de exames e, se for o caso, um tratamento global. A medicina já tem as armas prontas. Entender os mecanismos pelos quais isso acontece é o primeiro passo para consertar o problema de verdade.

Os principais males da infertilidade

Álcool e Cigarro
não vale apelar para o clichê de que só se acende o cigarro depois do sexo. “O tabaco reduz a motilidade dos espermatozoides e o volume das ejaculações. E o álcool leva a desequilíbrios hormonais”, diz Jorge Haddad Filho, coordenador do Programa de Reprodução Assistida da Unifesp. Drogas como a maconha e a cocaína têm efeitos igualmente nocivos.


Um estudo brasileiro com usuários de maconha encontrou variações significativas nos níveis do hormônio lH (que estimula a testosterona), no pH do sêmen e na motilidade dos espermatozoides. Ainda pode haver redução no tamanho dos testículos e aumento na produção de hormônios femininos.

Tratamento: “Ainda que efeitos nocivos demorem a aparecer, eles se acumulam e podem levar a danos irreversíveis”, diz Haddad. Interromper o uso das drogas restabelece as funções testiculares – três a seis meses é o tempo mínimo para sinais de melhora –, mas pode ser necessário o uso de substâncias que as estimulem. O consumo de vitamina C (presente em frutas cítricas e vegetais folhosos) e de alimentos ricos em antioxidantes (como vinho tinto, chocolate amargo, tomate e linhaça) diminui os efeitos negativos.

Varicocele
as varizes nos testículos respondem por 40% dos casos de infertilidade primária e por 80% de secundária (em que o homem não consegue gerar um segundo filho). As veias dilatadas represam o sangue, aumentam a temperatura do testículo e bloqueiam o fluxo de sangue ideal para a formação de espermatozoides saudáveis. A varicocele também reduz os níveis de testosterona.

Tratamento: uma microcirurgia de uma hora refaz as ligações vasculares obstruídas, normalizando o tamanho do testículo, parâmetros da ejaculação e níveis de testosterona
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Redes Sociais

Sitevip Internet